Posts do momento

Carta aberta ao Dr. Mário Soares

6 6
Farei 67 anos em Janeiro. Nasci em África (Angola) onde passei os melhores anos da minha vida. Nasci, felizmente, numa família cheia de valores e que souberam transmitir - a mim e aos meus irmãos - o respeito, a educação, a aceitação de opiniões, credos e culturas diferentes. Numa palavra, os verdadeiros fundamentos de uma DEMOCRACIA.





Embora os meus Pais tenham sido tudo menos “colonizadores”, também tiveram que suportar os efeitos da descolonização.... ( Nesta coisas, como se costuma dizer, paga o justo pelo pecador). E, como não tinha havido transferência de valores para Portugal ( pelo contrário, vendeu-se o que havia aqui para investir em Angola) viemos todos para Portugal e, como todos os outros, tivemos que sofrer as agruras de uma adaptação. Houve que começar do zero. Foi difícil mas conseguimos!

Eu fui para a Covilhã, terra da família do meu marido.
Aquando da manifestação da Alameda, vim a Lisboa num acto de reconhecimento pela sua actuação. (Note que não gravito na área da sua esfera política). Achei a sua atitude fantástica! Verdadeiramente democrática! Impedir uma ditadura de esquerda, que efectivamente não tinha a adesão da maioria do povo português. Esse facto, levou-me a ficar-lhe grata.

Os tempos, afinal, têm vindo a provar-me que eu estava errada a seu respeito.

O Senhor, naquela altura, tomou todas aquelas decisões, não pelo Povo Português, mas por si.O poder era para si e não para Álvaro Cunhal ! E conseguiu...... Parabéns!
Governou e gastou como quis! Lembra-se dos anos 80? Peça a alguém que lhe leia as suas declarações dessa altura, acerca da necessidade de apertar o cinto o do POVO, claro!

Depois foi Presidente da República. Deve ter sido fantástico andar a passear pelo mundo e de camelo, elefante, tartaruga..... À custa do erário público...Quem não gosta? E o sr. fê-lo muiiiiiiiiiiitas vezes!Terão sido todas necessárias? Duvido!
Entretanto, nunca prescindiu de todas as mordomias a que “acha” que tem direito.
Carro, gasolina, segurança, reformas, e até conseguiu organizar 2 fundações com apoios camarários e estatais. É obra! Pena que não seja em prol do tal POVO, em nome de quem fala sempre, e seja só em proveito próprio!
Se tivesse ouvido o tal POVO, saberia que “a roupa suja se lava em casa”.....
Mas está tão cheio de si que já nem ouve ..só debita!
Por isso é que tenho aprendido, nas suas declarações a alguns jornalistas que ainda continuam a ouvi-lo -Vá-se lá saber porquê - que a final desconhece completamente o significado da palavra DEMOCRACIA.

Pode gostar-se e concordar-se, ou não.
Pode ser mais fácil ou difícil de engolir, mas os governos ( Assembleia da República) que estão a governar a Europa foram DEMOCRATICAMENTE ELEITOS e há que respeitar isso.
Os Presidentes da República também!
Não concorda? Está no seu pleno direito!
Não fazia assim? Está no seu pleno direito!Acha que não leva a parte nenhuma? Está no seu pleno direito.
Criticar o Ministro dos Negócios Estrangeiros por ele pôr em cheque Portugal no Estrangeiro? Concordo consigo!
Mas, afinal, por que é que, depois de tanto criticar, se sente no direito de fazer a mesma coisa?

A sua intervenção última foi um perfeito desastre! Dizer que o seu compatriota Durão Barroso quer dinheiro... Por favor, Dr. Mário Soares, tenha categoria. É fundamental na política. Nunca lhe disseram?

Poderia apontar-lhe “n” casos na sua esfera política mas não desço ao seu nível.
Só posso arranjar uma explicação e, também ela, infelizmente muito portuguesa. INVEJA!
É que, apesar de todos os esforços negativos da esquerda, a economia começou a mexer, os mercados também, as exportações, desemprego a diminuir...
São décimas! Pois são! Mas São! E isto já não acontecia há tanto tempo...
Só me ocorre um comentário…;
PARIS faz mal aos políticos do PS!

Ana Valentim Terenas

Partilhe este artigo

Post Anterior
Prev Post
Próximo Post
Next Post
comentários blogger
comentários facebook

6 comentários blogger

  1. Fui ensinado a respeitar a opinião dos outros e é isso que faço sempre. Mas permita que diga que é para pessoas como a senhora que o atual governo devia legislar. Por outras palavras, para uma minoria que não sabe o que é desemprego, fome, miséria e exclusão social. Provavelmente a senhora e familia estão á vontade com as medidas loucas de austeridade vigentes, vivem desafogadamente e por isso diz o que diz. Apetece-me perguntar em que país vive.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com essa demagogiamocratica nos vão tramando a todos se respeita a opinião de todos qual o motivo porque comentou?

      Eliminar
  2. Se náo fossem os governos socialistas que se fartaram de roubar com essas faces ocultas e outras menos ocultas, que encheram os bolsos deles e dos amigos, este país náo tinha chegado a esta situaçáo.

    ResponderEliminar
  3. Falam, falam e não dizem nada que se aproveite!... A propósito ! O Cavaco Silva, PSD, tem estado em todas e só ouvi dizer mal do PS ! Porquê ?...

    ResponderEliminar
  4. Embora pertença a uma geração com raizes de 3 gerações em Angola, pois meus bisavós não foram para lá a partir de 1961, com a grande avalanche, mas entre a Conferencia de Berlim (1884/5) e o Ultimatum (1891), em busca de uma vida melhor, naturalmente, prometida através de campanhas de propaganda na Metrópole que incentivavam à emigração, Portugal tinha que enviar gente ou entregar a colonia a potencia estrangeira, Em 1975 obviamente sentia-me mais angolana que portuguesa. Não me revejo no perfil aqui apresentado do retornado. Eu penso que a maioria dos retornados pica-se quando algum ignorante lhe chama colonialista, porque sequer sabe o minimo da Historia de Angola, da Historia de Portugal e da conjuntura mundial que poderaim esclarecer o seu intelecto sobre o que de facto aconteceu em suas vidas.Por outro lado eles vêm-se vitimados por pessoas de exterma esq que também não sabem ou fingem não saber a diferenta entre colonialismo e colonização. Deviam todos aprender primeiro para não se insultarem gratuitamente uns aos outros ,Leiam se querem aprender e dai sempre em diante pois são pgs a seguir a pgs ; http://psitasideo.blogspot.pt/2009/09/1-esqueletos-nos-armarios-os-ossos-da.html E depois leiam tb: http://psitasideo.blogspot.pt/2009/06/os-ossos-da-colonizacao-1.html Só então entrem em confrinto de ideias, pois nada de util li dos comentários que vi, só agressão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. assino por baixo.
      RETORNADO é todo aquele que vai para outro País e depois regressa ao seu País de origem, como foi o caso do senil e xexé Mario Soares e do desertor Pateta Alegre.

      Quem, como no meu caso que nasci na Provincia da Beira Alta e depois fui para a Província de Angola, (onde os homens que fizeram a golpada do 25 de abril lá andaram com armas na mão a defender o solo sagrado pátrio, sob a bandeira das quinas) nunca saiu do seu País, logo não é retornado. E que dizer da minha mulher que nasceu em Angola e foi obrigada a vir para cá? Será ela também retornada?~ E a minha filha nascida em Luanda e que veio com 1 ano de idade, será retornado?
      A palavra RETORNADO foi imposta nos cérebros dos Tugas, pela corja comuna e socialista!


      Eliminar