Posts do momento

«Maria Luís Albuquerque é mais um caso de promiscuidade e nepotismo»

1 1
Paulo Morais denuncia mais um caso de promiscuidade e nepotismo, protagonizado pela protagonista do Swatgate, Maria Luís Albuquerque.



Maria Luis Albuquerque e o crime BPN


Algo muito estranho se passou... Rejeitaram proposta de compra do BPN, por 121 milhões! Jaime Pereira dos Santos esteve a ser ouvido na Comissão de Inquérito ao BPN. O porta-voz do NUCLEO ESTRATÉGICO DE INVESTIDORES (NEI), grupo que se propôs a adquirir o BPN ao Estado, afirmou hoje no Parlamento que a entidade chegou a oferecer 100 milhões de euros a pronto pagamento para comprar o banco.

"Primeiro apresentámos uma proposta formal de 106 milhões de euros e depois melhorámos, numa segunda proposta, para 121 milhões de euros. Na única reunião que tivemos com a senhora secretária de Estado do Tesouro e das Finanças [Maria Luís Albuquerque],(...)

Depois de já ter escolhido o BIC (leia-se Isabel dos Santos a Princesa de Angola) para encetar as negociações finais da compra do BPN, Maria Luís Albuquerque explicou no Parlamento que a proposta do NEI não era credível, algo que deixou Pereira dos Santos perplexo. Pereira dos Santos queixou-se de uma atitude de diferente comportamento entre o NEI e os outros concorrentes à compra do BPN (BIC e Montepio). "Mira Amaral tinha uma atitude imperial. Entrava e saía das Finanças quando queria", lançou, dizendo que recebeu ameaças para deixar o NEI.

MAS HÁ MAIS...
Mais uma vez a exemplar Ministra das Finanças a negociar contra os portugueses e a proteger os larápios? Comprometeu-se a pagar todas as despesas com o processo BPN?
"BIC exige 100 milhões de euros ao Estado por causa do BPN. O Estado já deve ao BIC (leia-se Isabel dos Santos a Princesa de Angola) mais do dobro do que recebeu.

Exige a Portugal cerca de 100 milhões de euros de reembolsos relacionados com o acordo de privatização do BPN celebrado com a atual ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque.
A compra do BPN custou 40 milhões de euros ao BIC (leia-se Isabel dos Santos, a Princesa de Angola) e vai ficar cara ao Estado português tudo porque este se comprometeu a restituir ao grupo luso-angolano todas as verbas que pagar no contexto de processos judiciais. Mais um que se demitiu por tentar defender o interesse nacional - Lourenço Soares demitiu-se, por discordar completamente deste contrato que considerou ruinoso para os interesses do estado.
fonte, Zita Paiva

Partilhe este artigo

Post Anterior
Prev Post
Próximo Post
Next Post
comentários blogger
comentários facebook

1 comentários blogger


  1. Já é tarde para esta ""républica" ser arrrasada.

    A corja é toda igual.

    ResponderEliminar