Posts do momento

O caso Cadete revolta!

59 59
Peço ao leitor que imagine um país em que um seu cidadão se permite “estourar” milhões de euros nos maiores devaneios e excentricidades que o dinheiro possa comprar. E imagine que depois de esses milhões lhe fugirem dos dedos, pode recorrer ao apoio do Estado, que através de impostos subtraídos aos contribuintes, passa a entregar-lhe mensalmente uma ajuda financeira. É difícil de imaginar? É surreal?

Pois pasme-se: Esse país chama-se Portugal, o cidadão chama-se Jorge Cadete e a medida que permite isto é um dos baluartes do PS e do Estado Social, outrora chamado Rendimento Mínimo Garantido e hoje designado por Rendimento Social de Inserção!



O Estado Social que tantos defendem tem facetas que atingem um nível de demência inqualificável. Estas medidas não promovem a integração ou uma sociedade justa e inclusa. Promovem isso sim, a indigência, a irresponsabilidade e a sensação que ao menino e ao borracho, o Estado porá sempre a mão por baixo.

Estou convicto que os mais desfavorecidos merecem toda a compaixão, mas a tolerância tem limites.

Revolta-me e dá-me vómitos pensar que me é subtraído um cêntimo que seja dos meus impostos para “compensar” a incapacidade que o Jorge Cadete tem em gerir e “sobreviver” Com os 1,5 milhões de euros que ganhou em menos de 15 anos.

Fico incrédulo e pasmado com a serenidade e até compaixão com que os portugueses recebem este tipo de notícias. Ou os portugueses ou eu, não estamos a ver bem a questão.

Apetece-me sair à rua em protesto quando no mesmo dia em que tenho conhecimento desta notícia, assisto à intransigência do Governo em exigir que uns velhotes de 70 anos que resistem em morar em locais tão inóspitos e inacessíveis como Mogadouro ou Sernancelhe e que praticam desde sempre uma muito humilde e artesanal agricultura de subsistência, tenham que se colectar para poderem transaccionar na beira da estrada algum excedente agrícola com que o São Pedro os tenha brindado. Isto para que o Estado recolha mais uns euritos que vão direitinhos para o bolso do Jorge Cadete, que pacientemente por eles espera na esplanada de uma praia!

Além do mais, um Governo atento saberá que mal um agricultor obtenha a mínima dimensão (e instrução), a primeira coisa que fará é colectar-se, para que possa passar a usufruir de gasóleo agrícola, possa abater na actividade as máquinas agrícolas (e também os jipes), transforme a sua vivenda em edifício de apoio à actividade e se preciso for, monte um sistema de arrendamento de modo a que no final, o valor da colecta arrecadada pelo Estado seja 0 (leia-se zero).

(Definição de parasita in Dicionário Priberam: Que come ou vive à custa alheia; Inútil, supérfluo; Diz-se do animal que, interior (entozoário) ou exteriormente (epizoário), vive à custa da substância de outro.)

Portugal está cheio desta espécie de animais! A cultura instalada de subsidio-dependência, o compadrio e interesses instalados de certos sectores cheios de direitos e a inacção de outros sectores carregados de deveres, aliados a uma ignorância generalizada da nossa sociedade, são as condições perfeitas para eles se desenvolverem e prosperarem. É o seu habitat ideal.

Estou a equacionar mandar isto para o jornal. Acham que algum parasita me irá bater à porta?

Informem-me de alguma imprecisão que identifiquem.

Aquele abraço,
José Moreira
(enviado por um leitor do PG)


ADENDA: Esclarecimento do autor deste artigo

Caros Leitores,
O meu nome é José Moreira e estou na génese do artigo publicado neste blog. Esse texto não estava acabado e seria um draft para debate de ideias trocadas em privado entre um grupo de amigos. Sem o meu conhecimento ou autorização, sou informado que uns dias depois foi publicado num blog. Espero que o leitor compreenda que as expressões usadas numa tertúlia restrita e privada são forçosamente diferentes do recato que um texto público exige. Terei forçosamente que me ajustar às novas tecnologias e perceber como num ápice uma troca de ideias em privado pode tornar-se alvo de uma discussão pública generalizada.

Posto isto, pretendo esclarecer que o mote do meu artigo não era o Jorge Cadete. Ele foi manifestamente infeliz, inábil e incauto na gestão da sua fortuna mas a sua situação actual será seguramente uma dura lição para ele. Não o conheço mas desejo-lhe sinceramente muita saúde e que esteja munido da vontade, da determinação, do empreendedorismo e da sorte necessárias para conseguir rapidamente arranjar um emprego e assegurar a sua subsistência com o fruto exclusivo do seu trabalho e do seu suor. Nada dignifica mais uma pessoa do que sentir-se um elemento útil e parte integrante da sociedade.

O objectivo do artigo era isso sim expor situações que persistem no nosso país e que não considero nem que sejam justas, nem que utilizem correctamente os escassos recursos disponíveis. Um país justo deve-se focar em dar uma primeira oportunidade a todos os cidadãos, antes de dar uma segunda oportunidade a alguns. Quantos ainda não tiveram uma verdadeira oportunidade de triunfarem ou mostrar o que valem?

A justa gestão de recursos limitados manda que quando se exige ao mais incansável dos trabalhadores que contribua cada vez com mais impostos, que pelo menos de seguida o sistema garanta que essa colecta seja usada em prol de causas nobres, ou dos efectivamente desprotegidos. Não compreendo que alguns recursos sejam usados em indivíduos saudáveis e em idade activa mas que possam estar de alguma forma "acomodados", ou considerem que trabalhos mais humildes não são dignificantes nem justifiquem o esforço. Negar a sua existência em menor ou maior escala, é negar a realidade e acredito que quem já tenha feito um recrutamento para uma empresa, perceberá a sua dimensão.

O Rendimento Social de Inserção na sua essência será uma medida justa e o garante da mínima dignidade que qualquer cidadão merece. Mas num país em sérias dificuldades impera que seja gerido com o zelo necessário para assegurar que quem o recebe não o vê como uma renda e está de facto empenhado em sair da situação. Muito foi feito neste sentido e acredito que ainda algo mais se poderá fazer.

Obviamente que um país que se diga justo não vira a cara a instituições de cariz humanitário ou a Bombeiros e de seguida encontra uns milhões para socorrer uma instituição bancária, ou permanece inoperante perante o esbulho que são algumas PPP. Mas a unanimidade em torno disso julgo que não merecerá sequer discussão.

A realidade é que um Estado que é na sua essência distributivo, sempre que põe 1 euro no bolso de alguém, tira-o forçosamente do bolso de outrem. A actual situação não é seguramente do agrado de ninguém mas ainda assim acredito que enquanto Churchill na 2ª Guerra Mundial apenas tinha para oferecer aos ingleses Sangue, Suor e Lágrimas, actualmente estamos em condições de pelo menos evitar derramar sangue. E se todos mantivermos uma postura séria e oferecermos à sociedade o nosso Suor, estou seguro que muitos menos serão aqueles que chegarão a verter Lágrimas.

Uma sociedade assente no mérito e que promova valores como a responsabilidade, a integridade e o trabalho estará irremediavelmente condenada ao sucesso.

Até sempre,
José Moreira

Partilhe este artigo

Post Anterior
Prev Post
Próximo Post
Next Post
59 Comentários Blogger
Comentários Facebook

59 comentários blogger

  1. Até gostava de saber qual a simbólica quantia recebe este pobre diabo........tristeza.....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De momento pelo que percebi nem recebe nada mas está à espera de 189€, e por ter sido rico não quer dizer que se consiga lá manter, temos de ter uma estrutura e muitas vezes quem se apresenta para estruturar ainda os rouba mais. Ás vezes até os divórcios são arruinadores, quem um sabe de si!!!!

      Eliminar
  2. situação triste e miseravél que o nosso pais atravessa,os senhores que mandam no pais deviam ser todos mortos,leia-se dentro de um caixão

    ResponderEliminar
  3. A solução é castigá-lo, deixando-o morrer à fome? Tanto direito lhe assiste em receber como ajuda, como obrigação teve de pagar impostos (por pouco que tenha pago)... Se não fosse esta crise, os Portugueses não se preocupariam tanto em olhar para o lado e ver quem recebe quanto e de onde... Começa a roçar a um estado de inveja generalizada. Temos a liberdade de expressão, e usamos para apontar o dedo. Não me parece que seja adequado, andar sempre à procura dos erros dos outros, quando na maioria dos casos, ninguém escapará à sua própria pequena malvadez. Quem é o Português que nunca saiu do médico e pediu a conta sem factura? Ou no mecânico; ou aldrabices com valores de escrituras de casas, etc etc... Triste é saber que Deus dá nozes a quem não tem dentes, e a ser verdade, o J. Cadete irá viver o resto da sua vida sabendo que é um palerma em estourar tanto dinheiro que milhões só sonham...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tenham vergonha os que têm a lata de defender a corja do futebol...! Mais um pouco e ainda vêm dizer que o Valentim Loureiro e o Pinto da Costa são homens sérios honrados e que nunca enganaram nem burlaram o Estado português !!!! Ora francamente! Estamos a falar de máfia autentica, e portanto...eu só acredito que o Cadete pagou tudo certinho ao Estado se me mostrarem as provas disso! Até lá, perante este histórico miserável que foram os últimos 30 anos de corrupção no futebol português, é legitimo duvidar desta gente. Lamento.

      Eliminar
    2. Anónimo (Ficava lhe melhor identificar se), que eu saiba a Carolina não esta a defender alguém do futebol, mas um cidadão português, concorde ou não com o que ela disse, dê argumentos decentes, não gosta de futebol está no seu direito, mas agora não vão apanhar todos por tabela... E além que a situação em causa tem a ver com um cidadão que esbanjou dinheiro e agora anda a pedir esmolas, podia ser jogador de futebol, traficante de droga, bancário, etc.. Haja Bom senso!!!

      Eliminar
    3. Bem falado!

      Eliminar
  4. Concordo plenamente com a Carolina!!!
    Se ganhou muito, também pagou muitos impostos!
    E tem tanto direito ao apoio social, como quem nunca descontou absolutamente nada e recebe esse apoio.
    A frustação de ter tido tudo e agora não ter nada já é penitência suficiente, não necessita de o achincalharem mais. Admiro-lhe a coragem de se expor publicamente!
    Não matou, nem roubou, teve umas más decisões na vida.... enfim!
    Que continue na luta.... como todos nós!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve ter pago muitos impostos deve! Continuem a pensar desse modo! No dia em que vocês precisarem de uma ajuda e esta vos for recusada, ide bater a porta deste senhor e outros iguais (compadrios)! Pode ser que eles tenham compaixão de vós!

      Eliminar
  5. É um ignorante e frustrado o sr. que escreve parvoices sobre os impostos pagos por desportistas de alta competição. Desde sempre que os jogadores de futebol pagam imposto e segurança social e não como esse sr. fala que só depois de 2007 os jogadores começaram a pagar impostos. Total falta de respeito e ignorancia.
    Primeiro informem-se.. depois comente. Pois atras de um ecran de computador é facil escrever para quem é frustrado e cobarde.

    ResponderEliminar
  6. no tempo dele os jogadores não pagavam impostos sobre a totalidade dos rendimentos

    ResponderEliminar
  7. 1.5M Já deduzidos dos seus impostos que pagou e ainda acrescentar 17% de iva (da altura)... deverá com certeza dar para pagar o seu subsídio.

    ResponderEliminar
  8. €1.500.000 * 17% IVA = 255.000 Contribuição Liquida para o estado, supondo que as compras foram todas feitas em território português; 255.000/150 (Valor médio de RSI) = 1700 prestações; 1700 prestações / 12 meses = 141.666 anos;

    Ou seja, num cenário onde o Cadete gastasse todo o seu dinheiro em bens de consumo em território português pagando a taxa de IVA 17% necessitaria de 1700 prestações mensais ou 141 anos de RSI para recuperar aquilo que entregou ao estado em impostos...

    Sabendo que já tem 46 anos de vida, e deverá ter começado a receber à 5 anos e com a esperança média de vida nos 79, significa que deverá receber 38 anos o RSI contra os 141 anos que descontou em Impostos é um bom negócio para o estado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O valor médio de RSI é de 190 o que faz descer para 111 anos. Mas continua na mesma a ser um belíssimo negócio...

      Eliminar
    2. ohhhh nao digas asneiras pah ele esteve na escocia anos nao acredito que estivesse a descontar para a nossa segurança social e nem quando esteve em portugal descontava sobre os rendimentos que auferia...vejo os meus pais reformados que trabalharam a vida inteira para chegarem agora e receberem uma miseria depois de tantos anos de desconto ele e jovem que va trabalhar caralho e so chulos e esse e mais um...

      Eliminar
    3. há por aqui tanta inveja... o que não me estranha nada, não estivessemos nós em Portugal...

      Eliminar
  9. politicos de teclado...quer melhor vá você para o governo

    ResponderEliminar
  10. tenham vergonha os que têm a lata de defender a corja do futebol...! Mais um pouco e ainda vêm dizer que o Valentim Loureiro e o Pinto da Costa são homens sérios honrados e que nunca enganaram nem burlaram o Estado português !!!! Ora francamente! Estamos a falar de máfia autentica, e portanto...eu só acredito que o Cadete pagou tudo certinho ao Estado se me mostrarem as provas disso! Até lá, perante este histórico miserável que foram os últimos 30 anos de corrupção no futebol português, é legitimo duvidar desta gente. Lamento.

    ResponderEliminar
  11. Carolina o castigo desse senhor devia de ser proporcional ao de quase todos os Portugueses: Encontrar um trabalho!

    ResponderEliminar
  12. IVA não é contribuição... é imposto.... contas ERRADAS.... mas continua a ter os mesmos direitos que todos nós... por isso qual o problema em receber RSI???

    ResponderEliminar
  13. Duas questões para quem escreve o artigo:
    1ª Passados quase 3 anos, a "culpa" da existência do RSI ainda é do PS? O Governo não o podia ter terminado ou reformulado para que ficasse mais adequado?
    2ª E, se no lugar dum Jogador de Futebol, Jorge Cadete tivesse tido uma outra qualquer profissão? Tivesse sido um gestor ou um empresário que, por incompetência, tivesse perdido o seu património? A sua opinião seria a mesma? E se em lugar de incompetência tivesse "apenas" tido azar? Qual a sua opinião? E quem define se é incompetência ou azar?


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Francisco, se fosse qualquer outra pessoa que tivesse mal gerido o seu património toda a ajuda pedida ter-lhe-ia sido recusada. O que acho inadmissível é que sabendo o estado em que está a nação se continue a utilizar o facto de se ter um "nome" para se conseguir tudo o que se quer, enquanto outros se suicidam em frente a camaras municipais por não terem direito a um tecto (tecto esse merecido, pois também sempre pagaram os seus impostos...)

      Eliminar
    2. Azar??????????? Azar é ser atropelado numa passadeira e o condutor não ser identificado e ficar numa cadeira de rodas e meses internado num hospital... e receber uma miséria de uma pensão... ou será que isso é incompetência por estar a usar uma passadeira ??? Que vá trabalhar pk sempre trabalhei e nunca utilizei fundo de desemprego nem RSI.s ... Sempre fui educado para o trabalho e era vergonhoso não trabalhar, atualmente é fixe ser malandro e ainda gozam quem trabalha...

      Eliminar
    3. Se por acaso este senhor que ate tenho vergonha de ter representado o meu clube ajudou algem ??? Nunca vi o nome deste senhor a dizer ajudei . A nao ser a tiirar a resaca ao desgraçado .por tal merese ser castigo para nao cometer mais erros.

      Eliminar
  14. o contributo que este homem deu ao fisco na altura (quando ganhou os tais milhões), deu para pagar a muita gente o rendimento mínimo... agora é a vez dele cobrar... dever ter muitos miseráveis RSI, para receber... não vejo o porque da revolta?

    ResponderEliminar
  15. ... a começar pelo autor que deve ser do PSD/CDS.

    ResponderEliminar
  16. Coitadinho do Sr. Cadete.... Pode sempre ir distribuir publicidade nas cx de correio ou trabalhar num cal center....Ou é um trabalho não muito digno para o Sr. Jorge Cadete???

    ResponderEliminar
  17. Apesar do cidadão jorge cadete não ter tido cabeça para gerir o seu património, lembrem-se que este cidadão contribuiu durante esses 15 anos com os seus impostos, e pelo que ganhou, não foi pouco. Com toda a certesa contribuiu mais do que juntando todos os criticos que vem para aqui escrever coisas sem pensar um pouco. Pensem antes de escrever estas coisas...

    ResponderEliminar
  18. Fernando Duarte27 janeiro, 2014 18:53

    Eu concordo que o Estado apoie todos quantos perdem os seus rendimentos, por despedimento ou insolvência das respectivas firmas empregadoras. Já no caso das falências, como parece ter sido o caso, sou absolutamente contra. Se cada empresário falido ou insolvente (uma larga maioria por conveniência), desata a receber RSI, coitados dos que têm de receber por necessidade e justiça. Cadete foi incompetente a gerir a sua riqueza, gastou e abusou enquanto pode, não preveniu o futuro e sinceramente... aguente-se! E todos sabemos que Cadete jogou numa época em que os jogadores recebiam de luvas (debaixo da mesa) quase tanto como o declarado... Tenho pena, como tenho de Fernando Mendes, e de outros que acabaram como eles, mas temos de parar para pensar no que fariam muitos dos que realmente passam a vida em necessidade com apenas 20% da riqueza ganha por qualquer um dos futebolistas em apreço!...

    ResponderEliminar
  19. Por muito que tenha sido incompetente, por muito que tenha gasto o dinheiro que ganhou, o estado não pode deixar ninguém morrer à fome. É isso que nos separa da selvajaria.

    ResponderEliminar
  20. Ele que vá mas é trabalhar que tem bom corpinho, o grande problema é que este tipo de pessoas não quer trabalhar e viver à custa de outros. Big brother para voltar a ganhar notoriedade e algum dinheirinho, entre muitas outras entrevistas e afins, mas trabalhar no duro e arranjar um emprego como todos nós, isso é que não. agora ganhar um misero ordenado mínimo?? está tudo louco?? Não tem de ser castigado, nem nada que se pareça, pois o estado permite que estas situações aconteçam. Vá lá alguém que lhe arranje um emprego a fazer seja o que for e depois digam-me se ele aceitou??? Sem mais comentários.

    ResponderEliminar
  21. O que dá vómitos e revolta é este discurso ultra-moralista e populista, a favor de um Estado implacável e que não dê segundas oportunidades a ninguém. Vamos aplicar esta lógica de implacabilidade a outras situações: perdeste o emprego por incompetência? Não tens direito a mais nenhum emprego para o resto da vida. Tiveste um acidente de carro? Nunca mais conduzes na vida. Segundo o OE 2014, a despesa total prevista com o RSI é de 310 M€. Todos sabemos que há outras áreas em que o Estado "desperdiça" bem mais dinheiro, por isso não é necessário enumerar. O Cadete, como qualquer cidadão português, pagou impostos e contribuiu para o dito Estado Social. Se querem criar excepções e regras baseadas em vasculhar o historial de vida de cada um, e os seus acertos e desacertos, então meio passo estará dado para termos um Estado totalitário.

    ResponderEliminar
  22. ... A minha dúvida é: —Se o Cadete, neste caso, descontou proporcionalmente ao que ganhava, como é que só recebia 119 Euros por mês?... Há qualquer coisa que não bate certo. E a quem pensar que os clubes e os jogadores descontam como deveria ser, é melhor comprar uma asas e esperar para ir para o céu —se os clubes pagassem os impostos, em função dos seus movimentos, já tinham ido à falência, porque não havia dinheiro que bastasse.

    Pense-se em quanto custa, por mês, uma equipa de futebol, mesmo de média qualidade. Perguntem-se por que razão todos os clubes —todos— têm passivos enormes, que, apesar das vendas de jogadores, continua a aumentar. Perguntem-se qual é a empresa que pode estar tanto tempo em falta com os impostos e com os descontos para a Segurança Social, sem que lhe vão penhorar o que quer que seja.

    O problema não é o Cadete ter ou não ter direito ao tal Rendimento de Inserção; o que está em causa a organização de um movimento que não se vê para ajudar pessoas que trabalharam arduamente, que não ganhariam, durante a vida, o que o Cadete, e outros, ganharam e ganham num mês; e que, ao contrário do que se pensa, proporcionalmente, descontaram mais do que qualquer jogador de futebol, em Portugal, pelo menos, porque, nos outros países —Espanha, França, Inglaterra, Alemanha e Itália— a coisa passa-se de outra maneira.

    Repito: para mim, o que está em causa não é o Rendimento que possa ser atribuído ao Cadete; é a onda de que se levantou e que não é a mesma em favor de pessoas que trabalharam, que descontaram e que passam por dificuldades. Inclusivamente, há pessoas que estão a sofrer cortes nos ordenados e nas reformas e que nunca tiveram a possibilidade de viver como o Cadete e outros.

    "Ah, mas ele deu-nos alegrias!". Dizem muitos. Meus caros, há muita gente a sofrer e que, sem essas pessoas, teríamos que ir trabalhar para a ligeira.

    ResponderEliminar
  23. Gostava de saber se o Jorge Cadete não pagou, também, impostos sobre os milhões que ganhou???

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, acredito que não o fez ... não era obrigado a fazê-lo. Devia era ter feito um bom investimento com o dinheiro que ganhava limpinho de descontos.

      Eliminar
  24. Rendimento mínimo do PS? Parece - me mais do CDS do nosso amigo Portas o mesmo do submarinos. Em relação ao Cadete ele que dê ao cabedal como os outros estão a dar.

    ResponderEliminar
  25. eu vi a entrevista que este homem deu à televisão..., lá diz quais foram as razões que o levaram à penúria, pode acontecer a qualquer um, não roubou, não matou... o que me choca-me são os milhões que os contribuintes está a pagar no caso do BPN, isso sim é chocante (...gatunagem...). O grande problema de portugal é a hipocrisia, futebol é de pobre mas toda gente tem a TV sport, fiança é de gente chique (mas sem valores éticos, sociais,...)...

    ResponderEliminar
  26. Desculpem mas devo ser muito totó...não percebi este texto? O Cadete recebe rendimento mínimo? Estourou o dinheiro que ganhou? Tem o dinheiro no BPN e vive do RM?! Gostava de ver este texto acusador explicado e provado! Sou pagante de im postos e gosto de saber para onde vai o meu dinheiro mas este texto parece-me uma acusação gratuita e sem fundamento. Podem explicar melhor?!

    ResponderEliminar
  27. Que Deus vos dê 100 vezes mais aquilo que desejais aos outros!!!

    ResponderEliminar
  28. Custa muito mais ver as filas da segurança social que mais parece a fila do SEF. carregao-se de filhos k vivem ou sobrevivem de qualquer forma. O visado nesta notícia nao foi inteligente, correu mal... mas pergunto quantos riscos nao correram outros que hoje estão bem? São riscos...

    ResponderEliminar
  29. Caros amigos,
    Aconselho-o vivamente a rever o conceito de modelo "socialista".
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Socialismo
    É exactamente isto que está a ser feito, distribuição de bens.
    Por isso, de que se queixam quando votam em partidos socialistas/comunistas?
    Bem hajam.

    ResponderEliminar
  30. Na verdade eu fico de boca aberta nao com o Governo nem com o Cadete mas sim com os que estao a falar mal do cadete e do governo!! se nao estao satisfeitos no pais que vivem peguem nas malas e vao par afora como eu fiz e estou feliz, agora nao percao tempo em criticar nao resolverao nada vao mas e cuidar da vossa vida amigo, fiquem bem.

    ResponderEliminar
  31. E viva ao cavaco, o coveiro de Portugal, a enterrar Portugal há mais de 25 anos. Continuem a votar no PSD/CDS e PS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nao me digas que devemos votar no PCP ou no BE ? Para ditadura bastou o sacana do Salazar.

      Eliminar
    2. E porque não?!.. PSD/CDS/PS muda o cheiro, mas a merda é sempre igual!

      Eliminar
  32. Há muita mais coisa que dá vómitos. Muita delas não as vejo aqui, no meio de artigos simplistas que vómitos dão...
    Cadete recebeu numa parte da sua vida muito dinheiro. Recebeu porque era um jogador cheio de talento, dos melhores da sua geração. E os jogadores bons recebem muito dinheiro, ponto final.
    Quando vejo toda essa onda de orgulho nacional, porque um determinado cidadão recebe uma bola dourada, ninguém questiona os milhões que ele ganha anualmente. Nem onde é que el os gasta. São dele, mais nada!!!

    Cadete, como qualquer jogador descontou proporcionalmente sobre os seus rendimentos. Ou seja, descontou num ano(!) o que muitos que por aqui mandam bitates, não descontam em 10. Portanto, contribuiu, no seu tempo, para pagar muitos subsídios e muitas reformas a outros.

    Cadete estourou milhões??? Dá vontade de perguntar: mas alguém tem alguma coisa a ver com isso? Ao que parece foram investimentos que não resultaram. A muitas boas almas deste país, e de qualquer outro, isso aconteceu também. Aconteceu, acontece e há-de acontecer. O juízo de valor sobre o que determinada pessoa gasta e como gasta o que é seu, só pode ser entendido por tiques de inveja ou mesquinhez.

    O Cadete neste momento é, como qualquer outro, um cidadão desempregado. Sem rendimento, recursos pessoais e com o direito a receber o mesmo apoio que, muitos apoiantes do Estado Social, gostariam de ver negado.

    São vidas. Ganha-se e perde-se. Têm-se talento e a partir de determinada altura esse talento de não vale.Já não vende títulos de jornais, já não serve de notícia, já não é apetecível para os empresários e os amigos evaporam-se.

    Cometem-se erros? Pois é a vida. Temos pena, mas na vida comentem-se erros e paga-se por ele. Ou não... pois outros foram deliberados, criminosos e lesaram o estado em milhares de milhões, como o BPN. Mas esses não os vejo aqui espelhados o mesmo entusiasmo de maledicência.

    ResponderEliminar
  33. Se poupa-se o dinheiro que ganhou isso sim era um senhor mas pensava que ele nâo acabava enganou-se bem agora no rendimento minimo nâo concordo.

    ResponderEliminar
  34. Caro amigo, porquê os agricultores chamados aqui para este assunto??? E gasóleo agrícola e jipes??? Primeiro informe-se e não fale o que não sabe para não induzir as pessoas na falsidade. Obrigado

    ResponderEliminar
  35. Tanto falso moralismo.... a culpa é do PS sim senhor.... mas não foi por ter criado o RSI ou RMG, foi por ter banalizado o acesso á Internet, permitindo a seres pobres de espírito documentar a sua estupidez.

    ResponderEliminar
  36. se ganhou muito dinheiro poupasse e se era profissão de desgaste mais uma razão para ele amealhar e pensar que os tempos de jogador acabava... mas agora não temos nós que andar a pagar a parasitas a vida toda não só a ele porque eu tenho de trabalhar até aos 65 ou 67 anos nem sei e tenho de contribuir para parasitas como esse senhor e a outros mais que até lhes pagam para terem filhos na escola e se os meus lá adaram ou andam tenho de pagar...pagar... pagar... vá trabalhar porque eu também trabalho e levanto-me todos os dias cedo para isso.. vá varrer esplanadas, servir as mesas, o que ele quiser mas trabalhe que eu também trabalho... eu ando uma vida inteira a descontar e bem calhando quando chegar a data da minha reforma não vai haver dinheiro para me pagarem e outros vivem a vida inteira a beneficiar desse rendimento e por vezes mais do que um e nunca descontaram a ponta de um corno...vão trabalhar malandros façam-se a vida...

    ResponderEliminar
  37. portugal ainda continua a ser paraiso para alguns parasitas ,pois este senhor destrui tantos milhares de euros ,tivesse juizo ,agora vir chular a quem estão a roubar as miseras reformas ,e claro não só .
    quer subsidio ,vá trabalhar ou fazer um cursito qualquer para pelo menos estar ocupado

    ResponderEliminar
  38. ainda tem idade para trasbalhar...trabalhe

    ResponderEliminar
  39. Como posso aceitar o que um sujeito que aqui escreveu, dizendo que o estado não deve deixar estes jogadores de futebol passarem mal ,pois estes ganharam mais em 15 Anos que muitos durante toda a sua vida e nunca terão ajuda do Estado. Sabendo que o Estado somos nós ,então teremos que ser nós a lhes fornecer ajuda peço ao Sr. que está com pena deles que os leve para sua casa porque ele como eu somos o Estado que temos. C.B.

    ResponderEliminar
  40. Por mim pode certamente enviar para um jornal assino por baixo melhor nao poderia ter escrito. Sou emigrante porque nao tenho condicoes para sustentar-me a mim e a minha filha por isso devo estar longe de uma familia. Agora todos os descontos que fiz em portugal vao para às "mãos do cadete" tà muito mal esse país.

    ResponderEliminar
  41. Tenho 47 anos, estou desempregado sem rendimentos sou pai de uma menina de 6 anos e casado. Tenho de pagar casa, luz, gás e etc......Por mês envio em média 330 a 35 Currículos Vitae. Agora gostaria de saber o porquê de este senhor receber o respetivo subsidio e eu não.

    ResponderEliminar
  42. Este senhor tal como todos também pagou os seus imposto e tal como os outros tem direitos, independentemente do dinheiro que ganhou. Possivelmente na altura que ganhava rios de dinheiro descontava rios de dinheiro e como tal tem tanto direitos ou mais do que muitos que sempre viveram pendurados no estado. Sorte, azar, burrice quem somos nós para julgar? Quantos tinham tanto e tanto dinheiro e queimaram tudo em droga e agora vivem do RSI ? O dinheiro era dele bem ou mal gasto foi ganho por ele, ou será porque alguém que tenha um bom plasma em casa comprado numa altura prospera da vida não tem direito a como outro cidadãos pedir ajuda ao estado agora que esta com dificuldades? Se uns tem direito que nunca deram proveito para a sociedade os mesmos direitos tem aqueles que já tendo muito perderam tudo...

    ResponderEliminar
  43. cada um fala/escreve,segundo o seu bolso/$
    por mim falando,e injusto receber o rendimento sim,eee se por acaso fosse eu o falta de CABEÇA?
    deixemo nos de iguismos
    abraço a todos

    ResponderEliminar