Posts do momento

A verdade é como o azeite, acaba sempre por vir à tona! - parte II

1
Caros leitores, neste espaço publiquei o artigo: "BPN - PSD: A verdade é como o azeite, acaba sempre por vir à tona!". É da mais elementar justiça também publicar outras vicissitudes promovidas, agora, por outros malfeitores de cor diferente. 
Fernando Tavares






1 - Constâncio "ignorou olimpicamente" avisos sobre BPN
O deputado social-democrata Duarte Marques considerou hoje que a resposta do Banco de Portugal ao requerimento destinado a apurar as responsabilidades do regulador no caso BPN confirma que Vítor Constâncio "ignorou olimpicamente" as preocupações de Durão Barroso.
"Infelizmente, esta resposta acaba por confirmar que depois do aviso do primeiro-ministro português Durão Barroso, na altura, ao governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, o que é facto é que não houve qualquer tipo de iniciativa por parte do banco que visasse esclarecer as dúvidas que o primeiro-ministro levantou. Isto quer dizer que o doutor Vítor Constâncio ignorou olimpicamente as preocupações que o primeiro-ministro lhe transmitiu relativamente ao Banco Português de Negócios ( BPN )Como prémio, pelo exemplar serviço demonstrado no BdP, deram-lhe um cadeirão dourado no BCE

2 - José Sócrates escondeu 10 mil milhões
O governo de José Sócrates, escondeu do tribunal, em 2010, 5 contratos de PPP rodoviárias no valor de 10 mil milhões de euros. Em 2009, o TC recusou o visto, por causa da crise económica, a 6 concessões que lhe foram apresentadas pelo governo de José Sócrates. Pois  violavam a lei por não terem oponentes para se comparar preços. (adivinhem quem seriam os empreiteiros!)

Numa segunda fase, arranjaram dois concorrentes, para respeitar a lei da comparação, (chama-se a esta manobra cambalacho) mas ridiculamente e preciosamente, ambas as propostas eram mais caras que a primeira...!
Perante nova rejeição o secretário de Estado, Paulo Campos, então com a tutela da EP, insistiu na apresentação de novos contractos e as concessionárias baixaram as suas propostas (?).
O negócio avançou...Mas agora descobriu-se que Paulo Campos (que não está preso,) na verdade não baixou o preço apenas enganou os portugueses e o TC, pois ele fez acordos, sem conhecimento do TC, onde garantiu que pagava ás concessionárias privadas, a diferença face às propostas que tinham sido anteriormente chumbadas pelo TC. Ou seja apresentaram um orçamento falso, para o TC dar o "sim", mas depois havia mais contractos, que obrigavam o Estado a pagar muito mais do que o aprovado pelo TC.

3 - 41 mil milhões de euros irregulares
Se nós achávamos que o buraco do BPN de cerca de 9 mil milhões, era suficiente para abalar a estabilidade de Portugal... Então que dizer de um buraco de 41 mil milhões para somar a todos que já conhecemos? (BPN, PPP, Parque Escolar,etc)O Tribunal de Contas (TC) detectou 41 mil milhões de euros irregulares na execução orçamental de 2010, quando ainda estavam no governo Sócrates e Teixeira dos Santos. 

Entre as irregularidades mais graves estão:
1 - Abertura de créditos especiais sem autorização do Parlamento, 
2 - Operações extra-orçamentais não registadas nas contas de serviço rodoviário, 
3 - Despesas fiscais de IRC e não contabilização do montante de acordos de regularização de dívidas na lista dos vários encargos assumidos e não pagos na Região Autónoma da Madeira.
4 - Pelo elevado valor envolvido, “a autorização, pelo governo, da abertura de créditos especiais com contrapartida em passivos financeiros que, por constituírem receita não efectiva, careciam de autorização da Assembleia da República”.
5 -  O TC não conseguiu impedir que os 41 mil milhões, saíssem dos cofres, sem justificação legal.
4 - Aventuras e desventuras na Parque  Escolar
Parque Escolar, pagou numa única escola três milhões em obras que nunca foram feitas!

Partilhe este artigo

Post Anterior
Prev Post
Próximo Post
Next Post
Comentários Facebook