Posts do momento

Maravilhas de Portugal - Arruda dos Vinhos, verdades e lendas

0 0


Ouçamos o Prof. José Hermano Saraiva que nos vai contar, como só ele sabe, da história de Arruda, das lendas e de bruxas que lhe estão associadas.


Na época da conquista Romana a área onde se situa Arruda dos Vinhos era dominada pela tribo dos Túrdulos. Seguiram-se as invasões dos povos bárbaros e até 711 o território de Arruda permaneceu Visigótico. A conquista muçulmana pôs fim a este domínio e manteve-se até à conquista de Lisboa em 1147 por D. Afonso Henriques. Durante a ocupação romana muitas “villae” foram estabelecidas próximo das margens do Rio Grande da Pipa. Os terrenos férteis assim o proporcionaram e ainda hoje muitas das quintas existentes correspondem às “villas” originais.

Da rede viária restam apenas caminhos antigos cuja identificação se tornou impossível devido ao uso continuado durante séculos. Existem ainda algumas fontes de mergulho designadas como Romanas pela tradição oral assim com uma velha ponte na freguesia de Cardosas designada por Romana, e uma outra ponte de origem Romana no centro de Arruda, (entretanto destruída por uma cheia), e da qual ainda são visíveis os arranques nas margens.

É muito provável que a povoação de Arruda ds Vinhos tenha sido fundada, ou pelo menos, tenha ganho dimensão durante a conquista muçulmana, pois resta-nos uma rua com o nome "Rua da Costa do Castelo", na zona mais alta da vila, o que pode evidenciar a existência de um castelo ou forte senhorial.

Em 1172 a vila foi doada à Ordem Religiosa e Militar de Santiago. Com o avanço da reconquista, a Ordem de Santiago mudou-se para a zona de Santos, em Lisboa. No final do século XVIII surgem as invasões Francesas. Com particular destaque para 1810, data da 3ª invasão, em que são construídas as 3 linhas de defesa de Lisboa. Arruda situava-se junto da 3ª linha e por isso sofreu a política de terra queimada com todas as suas consequências. Dessa época ficaram os fortes da Carvalha, do Cego e do Passo, actualmente preservados na sequência do 2º centenário das invasões Francesas
Wikipédia

Partilhe este artigo

Post Anterior
Prev Post
Próximo Post
Next Post
comentários blogger
comentários facebook

0 comentários blogger

Enviar um comentário