Posts do momento

Rui de Sousa, o principal obreiro do Tratado de Tordesilhas

0 0


Mas para nos falar da importância que teve este nobre e glorioso fidalgo, no Tratado de Tordesilhas, nada melhor que ouvir o Insigne Professo José Hermano Saraiva;


Filho de Martim Afonso de Sousa e marido de D. Isabel de Siqueira (primeiro casamento, com quem teve um filho chamado João Rodrigues de Sousa) e de D. Branca de Vilhena (em segundas núpcias), este fidalgo viveu no século XV. Foi-lhe doada a vila de Sagres, em 1471, e a de Beringel, seis anos depois. Esta vila foi depois comprada pelo rei D. João II, tendo Rui de Sousa sido almotacé-mor e meirinho-mor ao serviço do mesmo rei.

Foi enviado a Castela em negociações de paz, tendo também declarado guerra à mesma nação em nome do rei, combatendo na batalha de Toro.
Foi secretário de uma embaixada a Eduardo IV de Inglaterra em 1482, participando igualmente na que se enviou ao sultão de Fez em 1489 para negociar a retirada portuguesa da fortaleza da Graciosa (Marrocos).
Em 1490 foi embaixador no Congo, erigindo a catedral de Santa Cruz de São Salvador do Congo e criando raízes para uma colónia.

Assinou o Tratado de Tordesilhas (do qual foi o principal "arquitecto") como procurador de D. João II, terminou o mosteiro dos Loios em Évora (onde está sepultado, com D. Branca), enquanto testamenteiro do conde de Olivença, seu cunhado, e contribuiu para o Cancioneiro com poemas seus.
Faleceu em 1498, em Toledo.
(Infopédia)

Partilhe este artigo

Portugal Glorioso 124 400 gostos
pessoas partilharam isto
Post Anterior
Prev Post
Post Seguinte
Next Post
comentários FB
0 comentários Blog

0 comentários

Enviar um comentário