Posts do momento

Carta aberta aos MORALISTAS dos media e redes sociais - Carlos Paz

0 0
Durante quase 6 anos, todos os VOSSOS discursos e os VOSSOS argumentos eram baseados neste conceito de MORALIDADE: Que era IMORAL exigir alguma coisa aos nossos CREDORES (os RICOS, DONOS do DINHEIRO) – nós TODOS é que teríamos de ser bem comportados e OBEDECER cegamente a TUDO o que eles exigissem e VOCÊS dissessem!




Carta aberta aos MORALISTAS que povoam os media e as redes sociais


(Jornalistas, Comentadores, Políticos, Fiscalistas, Advogados, Banqueiros, Gestores Públicos, Administradores do PSI20, etc.)

Meus caros,
NUNCA MAIS ME VÃO CALAR!

Nos últimos quase 6 anos fomos OBRIGADOS a ouvir os VOSSOS discursos MORALISTAS:
- Que tínhamos de EMPOBRECER porque vivíamos acima das nossas possibilidades;
- Que tínhamos de EMIGRAR porque o País não tinha riqueza para tantos;
- Que tínhamos de nos portar bem e cumprir TUDO o que os nossos credores mandassem (a tese do BOM ALUNO), porque o dinheiro era deles e nós é que o tínhamos usado.

Cada vez que um de nós questionava o que quer que fosse, lá vinham as VOSSAS respostas MORALISTAS:

- Que era IMORAL ter os povos trabalhadores do norte da Europa (especialmente da Alemanha, da Finlândia e da Áustria) a sacrificarem-se para pagar aos preguiçosos do sul da Europa (especialmente de Portugal, da Grécia e de Espanha);
- Que era IMORAL ter usado o dinheiro dos credores e, agora, tentar questionar os juros que nos cobravam, os prazos que nos exigiam ou as condições que nos impunham;

Todos os VOSSOS discursos e os VOSSOS argumentos eram baseados no conceitos de MORALIDADE e IMORALIDADE.
Que era IMORAL exigir aos nossos CREDORES (os RICOS, DONOS do DINHEIRO):

- Sustentar os nossos Reformados (que ganhavam demais e se tinham reformado cedo demais);
- Sustentar os nossos Funcionários Públicos (que eram demais, ganhavam demais e, principalmente, trabalhavam de menos);
- Sustentar os beneficiários do RSI (que eram todos uns oportunistas, mentirosos e desonestos);
- Sustentar os nossos Desempregados (que eram todos uns preguiçosos que preferiam receber subsídios do que trabalhar);
- Sustentar os nossos DOENTES (com os quais não valia a pena gastar tanto dinheiro para os manter vivos, especialmente os mais velhos e já não produtivos).

Durante quase 6 anos, todos os VOSSOS discursos e os VOSSOS argumentos eram baseados neste conceito de MORALIDADE: Que era IMORAL exigir alguma coisa aos nossos CREDORES (os RICOS, DONOS do DINHEIRO) – nós TODOS é que teríamos de ser bem comportados e OBEDECER cegamente a TUDO o que eles exigissem e VOCÊS dissessem!

No fundo, durante 6 anos, todos VOCÊS nos tentaram convencer (e, a muitos, conseguiram convencer mesmo), que os RICOS são todos BONS (que até nos emprestam dinheiro) e MORAIS (e eventualmente, cumpridores dos ditames da santa madre igreja) e que nós todos, os Pobres, somos todos PREGUIÇOSOS, INDIGNOS do País que temos, do Povo que somos.

E, que sabemos agora?
Que os tais DONOS DO DINHEIRO:
- O escondem;
- Fogem aos impostos;
- Corrompem os Políticos para ganhar negócios;
- Promovem, patrocinam, financiam ou lucram com todo o tipo de negócios escuros e sem escrúpulos.

Seis (6) anos a ouvir-vos falar de MORALIDADE?
Moralidade?
6 anos?
Chega! Calem-se!

NENHUM de vocês tem, neste momento, qualquer MORAL para falar de MORALIDADE!

Meus caros, a mim, NUNCA mais me vão calar!
Vão ter de me ouvir!
Vão ter de ouvir os meus argumentos e vão ter de arranjar argumentos vossos que não sejam os da MORALIDADE, porque essa, a MORALIDADE (e a HONESTIDADE) os vossos DONOS (os DONOS do Dinheiro), NÃO TÊM NENHUMA (provaram-no)!
Repito: Meus caros, a mim, NUNCA mais me vão calar!


Carlos Paz, professor de economia
(facebook)

Partilhe este artigo

Portugal Glorioso 125 760 gostos
pessoas partilharam isto
Post Anterior
Prev Post
Post Seguinte
Next Post
comentários
0 comentários

0 comentários blogger

Enviar um comentário