Campeões da Promiscuidade - Durão Barroso - Portugal Glorioso

Campeões da Promiscuidade - Durão Barroso

coment
 ●


Campeões da Promiscuidade e do Tráfico de Influências (XX)

DURÃO BARROSO
Nunca exerceu uma profissão digna desse nome. A única actividade que se lhe conheceu foi a de avençado de Ricardo Salgado, no Grupo Espírito Santo, antes de ser Primeiro-Ministro. No exercício deste cargo, beneficiou o seu patrão de forma obscena, uma questão de gratidão.

Foi mais tarde para a Europa. Durante dez anos na Comissão Europeia, sempre defendeu os interesses da banca privada. Em nome da Europa, impôs austeridade e miséria a países como Portugal e Grécia. Garantiu que os Estados pagavam os seus empréstimos aos bancos privados, nem que para tal tivesse de fustigar os povos e arriscar verbas do próprio orçamento comunitário. Barroso ficará na história da União Europeia como um serventuário dos bancos junto da Comissão.

No final, como prémio foi presidir a um banco, o Goldman Sachs. É agora um Gold Man (traficante de influências que vale ouro).

Paulo de Morais

Partilhe este artigo

Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post
Comentários