Posts do momento

Nascimento de Portugal - Henrique de Borgonha

0 0


Henrique de Borgonha
(Borgonha 1066 - Astorga, 24 Abril 1112) foi Conde de Portucale desde 1093 até à sua morte.

Filho de Henrique de Borgonha, herdeiro de Roberto I, Duque de Borgonha e de Beatriz ou Sibila de Barcelona. Era irmão de Eudes I.

Sendo um filho mais novo, Henrique tinha poucas possibilidades de alcançar fortuna e títulos por herança, tendo por isso aderido à Guerra de Reconquista. Ajudou, enquanto cruzado, o Rei Afonso VI de Leão e Castela a conquistar o Reino da Galiza, que compreendia aproximadamente a moderna Galiza e o norte de Portugal, recebendo como recompensa a filha dele, Teresa de Leão com a qual casou.

Deve ter casado em finais de 1095 com a jovem e formosa Teresa, filha de Afonso VI e de Ximena Moniz. Durante os primeiros anos de matrimónio viveram em Toledo. Alguns anos mais tarde, em 1096, Henrique tornou-se também o Conde Portucalense, condado até à data dependente do reino de Galiza, devido à pouca habilidade bélica que o seu primo, o Conde Raimundo da Galiza, conduzia contra os Mouros.

Henrique teve vários filhos de Teresa. O mais novo, o único que sobreviveu à infância, foi Afonso Henriques, que se tornou o segundo Conde de Portugal em 1112. No entanto, o jovem Afonso tinha outros planos; em 1128 rebelou-se contra sua mãe que pretendia o condado devolvido a ela e a junção de novo com o reino de Galiza. Por isso, em 1139 reafirmou-se independente de Leão e proclamou-se Rei de Portugal.

O reconhecimento oficial só ocorreu em 5 Outubro de 1143, com a assinatura do tratado de Zamora, após ter vencido sua mãe e Afonso VI de Leão com Raimundo de Borgonha como aliado, na Batalha de São Mamede em Guimarães.


Assinatura do Tratado de Zamora




Zamora, nas margens do rio Douro.


O conde D. Henrique, apoiado pelos interesses políticos clunicenses, introduz-se ambiciosamente na política do Reino, conquistando poder junto das cortes. Vendo-se na condição de subordinados ao rei, os condes ou governadores tinham amplos poderes administrativos, judiciais e militares, e o seu pensamento orientava-se, naturalmente, para a aquisição de uma completa autonomia quando, no caso português, as condições lhe eram propícias.

A fim de aumentar a população e valorizar o seu território, D. Henrique deu foral e fez vila (fundou uma povoação nova)  em várias terras, entre elas Guimarães, na qual fez vila de burgueses, atraindo ali, com várias regalias, muitos francos seus compatriotas. Em Guimarães, D. Henrique fixou a sua habitação, em Paços próprios, dentro do castelo que ali fora edificado no século anterior.

Falecido o conde D. Henrique (1112), passa a viúva deste, D. Teresa, a governar o condado durante a menoridade do seu filho Afonso Henriques.

O Conde D. Henrique, como já se disse, foi o quarto filho de Henrique de Borgonha, neto do Duque Roberto, bisneto de Roberto I de França, irmão dos Duques Hugo e Eudes de Borgonha, sobrinho-direito da rainha Constança de Leão, sobrinho-neto de S. Hugo, abade de Cluny, e primo co-irmão de Henrique IV de Alemanha. Morre em 24 de Abril de 1112 na cidade de Astorga e está sepultado em Braga.

anterior (continua...aqui)

Fonte; http://historia-portugal.blogspot.pt/

Partilhe este artigo

Post Anterior
Prev Post
Próximo Post
Next Post
0 Comentários Blogger
Comentários Facebook

0 comentários blogger

Enviar um comentário