Portugal Glorioso

Sri Lanka - amêndoas amargas

 ● 21/04/19

Neste Domingo de Páscoa aconteceram terríveis massacres no Sri Lanka, onde pereceram largas dezenas de Cristãos e, entre elas, um Viseense que estava em Lua de Mel.

Ataques a Igrejas Católicas há-as infelizmente em todo o mundo.
Ser Cristão nos dias de hoje, faz-nos voltar ao passado onde os Cristãos eram atirados às feras e viviam em constante sobressalto e quase no anonimato.

Dada a importância no mundo Católico da Catedral de Notre-Dame em Paris, um Templo que começou a ser construída em 1163 ainda o nosso Fundador D. Afonso Henriques era vivo, fez-nos esquecer, pelos menos os meios de comunicação não o noticiaram em grandes parangonas, mas o facto é que em França arderam mais 12 Igrejas neste hiato de tempo.

Adivinham-se pois tempos difíceis para os Católicos nos Países onde o catolicismo predomina, já que as hordas dos não-cristãos que nos invadem, com a complacência do politicamente correcto dos nossos governantes europeus..."nos querem fazer a folha".

Mal sabem eles, os governantes, que lhes estamos a dar o aço e a forja para a nossa degola...enfim.

Mas o que me trás aqui foram os massacres no Sri Lanka e é disto que vos quero falar.
Os católicos, mesmo sendo uma minoria, ainda os há neste País/Ilha e se os há, a culpa foi dos Portugueses.

Senão vejamos:
Em 1505 fomos os primeiros europeus a chegar ao Ceilão, nome que os Portugueses lhe davam, sendo que na antiguidade esse território era conhecido como Taprobana, que consta dos Lusíadas do nosso maior poeta.

Havia vários reinos na Ilha sendo um dos mais importantes o Reino de Jafanapatão que suscitou o interesse das autoridades Portuguesas pela presença de mercados lucrativos e actividades missionárias na região pois a tão propalada "dilatação do Império e propagação da Fé de Cristo" impunha que se fizessem o maior número de cristãos, e num determinado período foi conseguido, questão que não agradava às diversas tribos e às mais facções que compunham o Reino de Jafanapatão que se opunham de maneira encarniçada à presença Portuguesa.

Vários episódios foram protagonizados nesta Ilha pelos Portugueses, que tiveram de lutar e verter muito sangue em várias batalhas que se travaram até que, em 1658 os Holandeses, que nos andaram sempre a morder os calcanhares durante o período Filipino, se apoderaram de vez desta Ilha.

O desgaste dos nefastos 60 anos Filipinos onde quase tudo perdemos e só começámos a recuperar depois da Restauração de 1640 com poucos homens e meios, sendo que o Brasil e Angola era mais prioritária a sua recuperação, fez com que abandonássemos outros interesses e entre eles, o Ceilão, agora Sri Lanka.

(Hermínius Lusitano)

Resultado de imagem para ceilão mapa
Ler mais

Isabel II do Reino Unido faz hoje 93 anos!

Isabel II ou Elizabeth II (Londres, 21 de Abril de 1926) é a Rainha do Reino Unido e de quinze outros Estados independentes conhecidos como Reinos da Comunidade de Nações, além de chefe da Commonwealth formada por 53 Estados.

É também a Governadora Suprema da Igreja da Inglaterra e, em alguns de seus reinos, possui ainda o título de Defensora da Fé.

Ao ascender ao trono em 6 de Fevereiro de 1952, Isabel tornou-se a Chefe da Comunidade Britânica e rainha de sete países independentes: Reino Unido, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul, Paquistão e Ceilão.

Entre 1956 e 1992 o número de reinos variou já que certos territórios ganharam a sua independência e outros tornaram-se repúblicas.

Actualmente, além dos quatro primeiros Estados mencionados, Isabel é rainha da Jamaica, Barbados, Bahamas, Granada, Papua-Nova Guiné, Ilhas Salomão, Tuvalu, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Belize, Antígua e Barbuda e São Cristóvão e Nevis.

Isabel nasceu em Londres e foi educada particularmente em casa. O seu pai ascendeu ao trono em 1936 como Jorge VI depois da abdicação do irmão Eduardo VIII, e passou a ser a herdeira presuntiva da coroa.

Isabel passou a assumir deveres públicos durante a Segunda Guerra Mundial, em que serviu no Serviço Territorial Auxiliar. Casou com o príncipe Filipe da Grécia e Dinamarca em 1947, com quem teve quatro filhos: Carlos, Ana, André e Eduardo.

O seu pai morreu em Fevereiro de 1952 e Isabel ascendeu ao trono aos 25 anos. A sua coroação ocorreu no ano seguinte e foi a primeira a ser televisionada.

(Fonte: Wikipédia)
Hermínius Lusitano.

Ler mais

É imperioso que Salgado perca toda a riqueza que Sócrates lhe deu a ganhar

 ● 18/04/19
É imperioso que Ricardo Salgado seja rapidamente julgado. E perca, pela via do confisco de Estado, toda a sua fortuna. E ainda que os seus bens revertam a favor do povo português, cujos recursos e riquezas Salgado sugou durante décadas.



SALGADO E SÓCRATES: DUAS FACES DA MESMA MOEDA?


Ricardo Salgado e José Sócrates são gémeos no mal. Salgado é filho do capital e usou sempre o poder para ganhar mais dinheiro. Por outro lado, Sócrates é filho da política e usou o dinheiro para ganhar mais poder. No final, ambos ganhavam mais poder; e mais dinheiro. Pelo que a investigação das luvas pagas por Salgado a Sócrates, no Processo Marquês, é o corolário lógico de uma longa ligação de cumplicidade.

Para que haja um mínimo de Justiça, é imperioso que Salgado perca toda a riqueza que Sócrates lhe deu a ganhar. Que seja rapidamente julgado. E perca, pela via do confisco de Estado, toda a sua fortuna. E ainda que os seus bens revertam a favor do povo português, cujos recursos e riquezas Salgado sugou durante décadas.
Partilho este meu artigo no "i".

Paulo de Morais
Ler mais

«Oliveira e Costa continua tranquilamente a gozar a sua vidinha»

 ● 13/04/19

Paulo Morais: Exigimos EXPLICAÇÕES URGENTES: Porque não é emitido o mandado de detenção? Quem o protege?




OLIVEIRA E COSTA foi CONDENADO a 14 anos de cadeia.
Mas... ainda NÃO ESTÁ PRESO. NEM DEVOLVEU UM ÚNICO EURO dos sete mil milhões que esta burla custou aos portugueses. Foi o Presidente do BPN, banco do regime, responsável pela "maior burla da história da Justiça portuguesa julgada até ao momento". Mas continua tranquilamente a gozar a sua vidinha.

Exigimos EXPLICAÇÕES URGENTES: Porque não é emitido o mandado de detenção? Quem o protege? Quem são os seus cúmplices? E os políticos no activo que têm a dizer sobre isto? E Marcelo, que tudo comenta, nada diz sobre este exemplo de total impunidade na Justiça / Política nacional?
Paulo de Morais
Ler mais

«Salgado é intocável! Foi agora gozar férias para a Suíça» Paulo Morais

 ● 06/04/19

"Salgado continua a gozar: a gozar férias, a gozar com a Justiça e com o Povo Português" (Paulo de Morais)



Salgado viajou na última segunda-feira para a Suíça, na companhia da esposa, Maria João Salgado. (fonte: SOL)

Ricardo Salgado é intocável! Foi agora gozar férias, férias de Páscoa, para a Suíça. Continua a gozar: a gozar férias, a gozar com a Justiça e com o Povo Português.

RICARDO SALGADO continua à solta. É protegido pelo regime, é amigo de Marcelo, de António Costa, de Cavaco Silva, de Sócrates. Esteve sempre ligado aos negócios mais obscuros e ilegais: intermediação na compra (corrupta) de submarinos aos alemães; tráfico de influências na privatização da EDP, destruição da Portugal Telecom, eventuais subornos a Sócrates e Vara; e tantos outros. No estrangeiro, surge como o banqueiro do escândalo Mensalão, no Brasil; e associado aos problemas do Petróleo de Angola. Salgado provocou a falência do BES, do BES Angola, do GES, da Rioforte, da PT.

Foi responsável pela desgraça de milhares de portugueses. Desacreditou os funcionários do Novo Banco (ex-BES), que andaram a vender papel comercial falso aos seus clientes. Descapitalizou muitas famílias que tinham as suas poupanças à guarda do BES, os Lesados do BES. Muitos faliram, caíram em depressão. Houve até suicídios!

Mas... o que lhe aconteceu até hoje? Nada! Salgado dispõe do cartão “Você está livre da Prisão” – no verso do cartão está lista dos políticos que foi subornando ao longo de décadas.

A conclusão é a de que, em 2019, Portugal não é um verdadeiro Estado de Direito! Porque há INTOCÁVEIS.
(Paulo de Morais)
Ler mais

«Duarte Lima foi condenado a 10 anos, mas ainda não cumpriu nem 10 minutos»

 ● 05/04/19

Paulo Morais: A Justiça deveria dar-se mais ao respeito, fazendo cumprir as decisões dos Tribunais!




Duarte Lima foi condenado HÁ CINCO ANOS ATRÁS, em 2014, a dez anos de prisão por burla e abuso de confiança no caso "BPN - Homeland - terrenos da sede do IPO, em Oeiras". Recorreu para o Tribunal da Relação, que reduziu a pena para sete anos. Voltou a recorrer e a recorrer... até ao Plenário do Tribunal Constitucional. Perdeu todos os recursos.

Mas, mesmo assim, ainda não cumpriu nem dez minutos desta pena. TEMOS PENA que estes criminosos não cumpram as penas a que estão condenados. A Justiça deveria dar-se mais ao respeito, fazendo cumprir as decisões dos Tribunais! Com rapidez e autoridade.

Paulo de Morais
Ler mais

EDP: Mexia ganha 6 mil euros por dia

 ● 28/03/19

Nos últimos 5 anos, Mexia ganhou 10 milhões euros! Em Portugal 70% das famílias não conseguem aquecer as suas casas

(Joana Amaral Dias)

"Nos últimos 5 anos, Mexia levou para casa cerca de 10 milhões de euros. Este senhor, que ganha 6 mil euros por dia - os seus rendimentos davam para pagar a 3665 trabalhadores portugueses com o ordenado mínimo, teve o desplante de ir para a Assembleia República dizer que a EDP tem sido um abono para o Estado" (...) "Este salário de Mexia é completamente obsceno! Inaceitável". Comentário de Joana Amaral Dias, este domingo na CMTV.



António Mexia ganha mais de 6 mil euros por dia. Por dia, atenção. E foi este mesma hiena que agora andou a bradar na Assembleia da República que a EDP tem sido um abono de família para o Estado. Que topete repulsivo. Ora bem, a EDP é que tem sido o subsídio vitalício para António Mexia e outros que tais como Eduardo Catroga, Manuel Pinho ou Luís Amado. Para nós, tem sido um calvário.

Enquanto Mexia ganha o equivalente a 3665 trabalhadores portugueses com o ordenado mínimo, Portugal tem das energias mais caras da UE, sendo que, num país europeu do século XXI, 70% das famílias portuguesas não conseguem aquecer as suas casas e, mesmo neste clima, ainda há quem morra de frio.

A EDP foi construída com o esforço e o suor dos portugueses, vendida ao desbarato segundo o Tribunal de Contas para, afinal, continuar a ser estatal. Só que, desta feita, pertença de nações estrangeiras, de Trump e da China que está longe de ser um país democrático. Ou seja, foi assim e desta forma que entregámos em bandeja de ouro um bem estratégico e um monopólio. Para quê? Afinal, para a EDP viver de rendas milionárias que suga ao erário público e os os seus lucros já não entrarem nos nossos cofres mas sim nos bolsos sem fundo de Mexias, chineses e abutres variados. Miséria, Portugal.  (Joana Amaral Dias)

Ler mais