Editorial

Editorial

"O pecado perdoa-se; a corrupção não"



CORRUPÇÃO E PECADO

"O Pecado perdoa-se, a Corrupção Não". Quem o afirma é o Papa Francisco, em livro recentemente editado em Portugal. Porquê? Porque o perdão implica arrependimento, o que acontece quando se peca. Mas a corrupção nunca traz arrependimento aos corruptos, e assim é como uma assimilação permanente do pecado. Logo, não havendo arrependimento, não há direito ao perdão.
(...)
"A corrupção cheira a podre" diz-nos o Papa. Acrescento eu que uma democracia que está dominada pela corrupção, também cheira a podre. Precisa claramente de uma regeneração. E o primeiro passo para a regeneração é a consciencialização de que ela está podre. É pois necessário agitar este ambiente pantanoso, para que uns acordem e outros recuperem a esperança. Aliás, também neste livro, o Papa nos apela "Não temas... a esperança. A esperança não engana". (Paulo de Morais)
https://frentecivica.blogspot.com/

* * *
Os problemas da corrupção são tão graves para a humanidade como os problemas ecológicos. Em vez de nos empenharmos apenas em deixar um melhor planeta aos nossos filhos, preocupemo-nos também por deixar melhores filhos ao planeta. Disciplina anti-corrupção desde o primeiro ano escolar. EDUCAÇÃO INTELIGENTE! (Victor Duarte)