Marinho Pinto arrasa lobby gay


Marinho Pinto VS Isabel Moreira, na RTP: "Mãe há só uma".


O elo mais fraco (2)

Por Marinho Pinto (fonte: JN)
O que se está a passar em Portugal com o debate sobre a coadopção revela a anomia cívica da nossa sociedade e, sobretudo, a degradação a que chegou o nosso regime democrático.

Um sector ultra minoritário da sociedade, que age como uma seita, impõe arrogantemente as suas certezas e insulta e escarnece dos que exprimem opiniões diferentes. O fanatismo heterofóbico dos seus prosélitos leva-os a apelidar de "ignorantes", "trogloditas" ou "homens das cavernas" todos os que ousam pôr em causa as suas certezas.

O que se viu no programa 'Prós e Contras' da RTP, na semana passada, foi a actuação de um grupo bem organizado de pessoas lideradas por um fanático que, no intervalo do programa, subiu ao palco e se dirigiu a mim para me dizer que eu estava a usar no debate os mesmos métodos que os nazis tinham usado contra os judeus (!!!).

Esse delírio injurioso foi depois retomado em alguns órgãos de comunicação social, blogues e redes sociais, por outras pessoas imbuídas do mesmo fanatismo e da mesma desonestidade intelectual. Já, em tempos, uma das próceres da seita, a Dra. Isabel Moreira, me chamara PIDE, para assim "vingar" a actual ministra da Justiça das críticas certeiras que eu lhe dirigia.

Afinal, parece que é nazi dizer que o movimento LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) actua como um lobby que influencia os centros de decisão política devido à preponderância que muitos dos seus elementos têm no Governo, no Parlamento, na Comunicação Social, nas empresas e nos partidos políticos.

Sublinhe-se que os partidos de Esquerda aprovaram a lei sobre a co-adopção exactamente no momento em que o povo mais preocupado (distraído) está com a austeridade que lhe é imposta pelo Governo e pelo presidente da República. Foi, portanto, assim, à sorrelfa, com a ajuda cirúrgica da Direita, que se aprovou uma lei que ofende a consciência da esmagadora maioria da população.

O que se viu naquele programa da RTP foram exercícios de manipulação, de intolerância e de vitimização por parte dos defensores dessa lei e quem manifestou opiniões contrárias foi sumariamente apelidado de "ignorante" ou então brindado com estridentes risadas de escárnio. Eu próprio fui, no final do programa, veementemente apelidado de ignorante pelo líder da seita e por algumas histéricas seguidoras que o rodeavam.

O casal de lésbicas que ali foi exibir triunfantemente a gravidez de uma delas e proclamar o seu orgulho por a futura criança ser órfão de pai é bem o exemplo da heterofobia que domina a seita. Que direito tem uma mulher de gerar, deliberadamente, por fanatismo heterofóbico, uma criança duplamente órfã de pai (sem pai e sem nunca poderem vir a saber sequer a identidade dele)?

Com que fundamento o Estado se prepara para entregar a essas pessoas crianças que, por tragédias familiares, perderam os seus verdadeiros pais? É para que sejam destruídas (ou impedidas de nascer), no imaginário dessas crianças, todas as representações que elas têm (ou possam fazer) do pai ou da mãe que perderam?

Esse fanatismo mostra bem o que essas pessoas são capazes de fazer em matéria de manipulação genética com fins reprodutivos – como, aliás, uma das lésbicas deixou subtilmente anunciado no 'Prós e Contras'.

Mas isso será mais tarde.

Para já o que importa é garantir que, em nome da felicidade onanística de alguns adultos, se possam entregar crianças a "casais" em que o lugar e o papel da mãe são desempenhados por um homem e os do pai por uma mulher.

Seguidamente, para não discriminar os gays e as lésbicas, substituir-se-ão nos documentos oficiais as palavras "mãe" e "pai" pelo termo "progenitores", tal como já se substituíram as palavras "paternidade" e "maternidade" pela neutra "parentalidade".
E quando estiver concluído o processo de "engenharia social" em curso, então passar-se-á à engenharia reprodutiva com vista a permitir que duas mulheres possam gerar filhos sem o repugnante contributo de um homem ou então que dois homens o possam fazer também sem a horrorosa participação de uma mulher.

Estarão, então, finalmente, corrigidos dois "erros grosseiros" da evolução: o de ter dividido os seres humanos em dois géneros e o de exigir o contributo de ambos para a fecundação e para a criação dos seus filhos.
*****
Miguel Sousa Tavares sobre a aprovação da lei de co-adopção de crianças por homossexuais. O comentador salienta que esta lei preocupa-se mais com os direitos dos homossexuais do que com os direitos das crianças.


60 comentários

  1. benfiquista do coração21 julho, 2013 19:22

    marinho pinto e sousa tavares
    estão carregados de razão

    ResponderEliminar
  2. Isto não preocupa os portugueses, aos portugueses interessa verem no poder o clube partidário.

    ResponderEliminar
  3. Eu acho que este gajo é um troglodita. Os preconceitos contr os homossexuais são uma coisa do passado, como os preconceitos contra os canhotos. Só há lobbies gay porque os homossexuais são perseguidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. os homossexuais são perseguidos? ahahahahahahaha!!!
      aponta-me um exemplo.
      Francamente, deixa-te de paneleirices!
      O homem está certo e todos sabemos disso.

      Eliminar
    2. Foge, foge bichona que eu vou te perseguir e apanhar!!!!

      Diz ela, a bichona perseguida: se não me encontrares estou dentro do armário.....

      Eliminar
    3. Não é preconceito nenhum contra os homossexuais. Tem a ver, única e exclusivamente com o sentido da família e, a família é constituída por PAI, MÃE e FILHOS. Não é 2 pais ou 2 mães. O MP está carregado de razão.

      Eliminar
    4. Não se trata de homofobia, os adultos de acordo com as suas orientações sexuais têm o direito de escolher o parceiro ou parceira que querem vivêr, seja do mesmo ou de sexo diferente. Em meu entender um casal homosexual, já não tem é o direito de impôr a uma criança, que está em formação e a estruturar-se mentalmente uns pais constituídos pos dois homens ou por duas mulheres. Seria renegar completamente a natureza e estruturar mentes completamente deturpadas. Isso sim , seria um retrocesso civilizacional.A criança ainda que seja criada, por quaisquer razões, numa família monoparental, tem de saber, que mesmo não estando presente, teve uma mãe ou um pai. Mesmo que tendo sido institucionalizada, tem de lhe ser ensinado que tem um pai e uma mãe, mas que pelas variadíssimas razões nã a poderam criar. Isto é muito importante, para o equilíbrio da estrutura mental e emocional da criança e futuro adulto. Este é que é o real interesse da criança.

      Eliminar
    5. Atrasado és tu, grande Iluminado..... Devias ser tu a ter dois pais ou duas mães que ías ver a diferença de valores que ías ter na tua educação, no teu desenvolvimento, no teu crescimento, na tua infância.. etc etc etc..... Quem fala como tu, a que é um grande atrasado, porque entende-se perfeitamente que nunca estudou as etapas de desenvolvimento que uma criança passa, as fases, e todo o processo complexo que tudo isso envolve... Não sou racista, tenho amigos gays e amigas lésbicas, mas chega-se a um ponto em que cruzar a linha passa o limite da humanidade... Queria ver, uma criança com 2 pais, a sofrer de complexo de édipo.,,..,.,.,,.,. Com certeza teriam que ir chamar a tia para corrigir e fazer o papel de Mãe... Já estou nos tempos de Freud,.., E o atrasado sou eu, que sou contra tudo o que passe o limite da humanidade, como neste caso, ter 2 pais ou 2 mães.... E não me venha com as tretas dos direitos das crianças. que estão melhor que num centro de acolhimento e bla bla bla,.,. Porque sinceramente, não estão... São órfãos, mas são educadas por valores correctos da sociedade.

      Eliminar
    6. Que piada...casais heterossexuais é que abandonam os filhos...e os homossexuais que tiveram filhos e os abandonam na mesma ??? Esses não contam pois claro...o que acho interessante é que agora até há homossexuais que são contra a co-adopção gay..porque será ??

      Eliminar
    7. Tanta, mas tanta coisa errada nesta declaração... enfim...

      Eliminar
    8. o MP tem razão, e a mae natureza assim o declina... mas existem imperfeiçoes na concepcao humana tais como autistas,mongoloides... e homossexuais, cada um com a sua orientação ou hábitos sexuais mas não metam crianças ao barulho sigam o padrao da vida, adotem um cao ou um gato!

      Eliminar
    9. Realmente....Confundir um canhoto com uma bicha.....Só pode ser conversa de panasca!
      Mas também como via de regra são anormais, aceitemos.....

      Eliminar
    10. já não há pachorra para os ouvir os calimeros... sempre com a merda do "preconceito" na boca!
      epa, reclamem para o responsável máximo disto tudo, o "Criador da Natureza", Foi o gajo que inventou que para nascer um ser humano, tem que haver o truca truca entre um homem e uma mulher! Temos pena!
      Qualquer dia somos nós (os que gostamos de "gajas") a ir para dentro do armário!?!?
      Isso é que era, não?

      Eliminar
    11. Uma pais com mentes fracas como estas que aqui comentam, só podiam ter o mérito do que tem de bom, pobreza, atraso, gente inculta e ignorante. Um pais que deveria se preocupar com crescimento produtivo, estão mais preocupado em fazer leis para satisfação de uma minoria de povo - 0,05% da população (+/- 10.000 habitantes). Marinho e Pinto com a razão que lhe é dada, deveria ser apoiado pelo seu povo e não condenado

      Eliminar
    12. Tem razão caro anónimo das 11:06 (invente um nome por favor)
      Os gays e lésbicas são poucos mas têm lobys com muito poder. Inundam as bancadas da A.R., grupos parlamentares das redacções dos jornais e TVs, das artes, das letras etc.
      Têm muitos meios à disposição...

      Eliminar
    13. São todos básicos e de mente pequenina... só os paneleirões é que são inteligentes e têm uma mente enormeeeee... tanta erva daninha!!!

      Eliminar
  4. Felizmente ainda há o síndroma da morte súbita, é só acertar o alvo.

    ResponderEliminar
  5. Quem escreve aqui como anónimo?
    Não consegue ou quer exibir a sua personalidade seu crápula e ignorante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sou o zecas da praia da tocha passa por la e depois vamos ver quem e o crápula

      Eliminar
  6. Não tendo nada contra a homosexualidade, embora alguns defendam que é uma doença e outros defendam que são outras situações temos que ver é da perspectiva das crianças. É um facto que mãe há só uma, e pai há só um. Mas as crianças são crueís e embora se defenda que as crianças digam as verdades é completamente impossível um dia mais tarde uma criança adoptada por duas mulheres, ou dois homens (nem sequer lhes chamo as coisas pelos nomes) será gozada na escola por uma outra criança que seja de uma uniao mulher/homem. Defendem as situações de Bullying e muito mais, mas vão criar mais um problema. As crianças, os valores, as ideias serão trocadas mais tarde ou mais cedo pelas crianças. Será confuso. Onde ficará os valores da criança? Sem pai e ou sem mãe?
    O que queres ser quando fores grande? Não sei...
    Mais fácil perguntar aos pais que tiveram filhos homosexuais perguntar como foi o seu desenvolvimento, o seu crescimendo, o seu sofrimento... e se gostaria que possíveis netos adoptivos passassem por pior...
    TANTO CASAL QUE PRETENDE ADOPTAR UMA CRIANÇA E PASSA MESES, ANOS A PASSAR POR FASES DA ADOPÇÃO E NADA CONSEGUE.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Países evoluídos onde a pedofilia aumenta a olhos vistos.
      Isto é o princípio da legalizaçao da pedofilia.
      E mais, tens toda a razao, sao países EVOLUÍDOS. É nesses ''países evoluídos'' onde as famílias abandonam as crianças para que os homossexuais as adoptem e pratiquem legalmente actos condenáveis por qualquer pessoa normal (entenda-se ''nao-evoluída'').
      Isso é que é ser país evoluído.
      A ignorância é tanta... Só se ''sabe'' aquilo que interessa.

      Eliminar
  7. Ainda não formei totalmente a minha opinião. Acho que todos devemos ler a lei e decidir o voto tendo em mente as crianças e não os adultos.

    Gosto de me considerar e tento ter "mente aberta", porém não permito que esteja aberta ao ponto do cérebro cair.

    Saudações ao Blogger Hermínius Lusitano pela publicação.

    ResponderEliminar
  8. Muito bem,completamente de acordo com estes dois senhores..

    ResponderEliminar
  9. Luis Miguel pinto,porque não fazes um filho com o teu marido?amem se á vontade e vamos vêr o que vai sair de dentro de vocês,como é que podem falar em amar uma crinça que não vos diz nada,vocês querem é companhia,já basta os gays que casam c mulheres só para terem filhos e depois pedem o divorcio.São paneleiros, por mim tudo bem,desde que não queiram dormir comigo,não queiram é que o povo decente que já fomos esteja de acordo c voçês.Os vossos pais devem têr um orgulho enorme em vocês,saberem que os filhos engolem grandes cabos de martelo pela espinha a cima.perguntem lhe deixem lhes falar o coração,querem amar alguem comecem por amalos a eles e principalmente NÂO OS ENVERGONHEM.Zè Tavares

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos por partes.
      O que leva um casal a abandonar os seus filhos? Bem-estar social? Prosperidade?
      Nao. O contrário. Entao algo está mal. E nao é o povo que deixou de ser decente. Okay?
      Por isso nao venhas, anónimo, com essa trampa pra cima de ninguém.

      Eliminar
  10. Perguntem a esses defensores deste crime se gostavam de ser filhos de dois paneleiros ou de duas lesbicas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me importava nadinha. Não vi os meus pais hetero a foder quando eu era miudo e não veria se fossem um casal homo. Por isso nesse campo era indiferente. E mais:
      Preferia ser filho de dois ou duas que me amassem e cuidassem de mim a ter pais que me maltratassem. Sei que é algo que nunca irá entender... mas por isso ainda bem que não sou seu filho. :)

      Eliminar
  11. Tenho uma amiga medica que namorou dois anos c um fulano aparentemente normal,estiveram dois anos e meio casados,o tempo suf para terem 2 filhos.Apos o nascimento das crianças o dito cujo disse lhe que queria o divorcio porque estava apaixonado por um colega de trabalho,agora quer a guarda das crianças porque alega que a mãe passa muito tempo a trabalhar e não lhe pode dar a assistencia que as crianças merecem.Ora bem sabesse agora que o rapaz já tinha aquele "namoro" á 6 anos e diz que foi um martirio para ele têr que dormir c uma mulher este tempo todo,muito bem é esta gente ´cheia de moral e bons custumes que quêr adotar crianças.As meninas que tenham cuidado c o que por ai anda,os pais dele estão do lado dela ,juram que não sabiam,fartam se de chorar.So digo uma coisa,se fosse comigo partia o todo á porrada,chamasse a isto má fé e filha da putice.É assim a moral desta panereilagem,vamos a vêr o que diz o tribunal,Salazar.Atenção é mesmo o meu nome(flizmente)

    ResponderEliminar
  12. Abençoado IRÃO que pendura esta paneleiragem nos candieiros.
    Num momento em que a maior parte da população luta pela sobrevivencia diaria este lobby de rabetas acha que isto é tema que se discuta..
    Comam no cu mas não chateim,ok

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estavas bem é pendurado num candeeiro no Irão, cabeça de nhanha!!

      Eliminar
    2. Porreiro, anónimo 31/12/2014 14:39

      Eliminar
  13. o certo é que os homosexuais vão contra todas as leis da natureza, e de certeza que nao acreditam em Deus nem têm temor a Deus, estão condenados quando morrerem a arderem em lava e enxofre. tirando isso por mim podem se casar e fazer vida juntos, mas adotar não só por causa dos valores da criança.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande comentário...esta e a realidade!!!

      Eliminar
    2. desculpem mas não entendo , só há bebados , drogados, violencia doméstica e esses horrores todos nos heterosexuais? está tudo doido? estes problemas são universais e aparecem em hetero e homosexuais . Os homosexuais são pessoas como os outros e têm os mesmos desentendimentos e posso garantir que muito mais violentos. não venham com são os santinhos . Que casem é uma decisão de cada um , mas não estraguem a vida a CRIANÇAS . Tenham coragem e perguntem a partir dos 16 anos aos jovens se querem ter dois pais e duas maes , mas não no momento que não têm opção , ou a opção é só dos adultos egoistas .
      Haja respeito pela Criança !!!!!!

      Eliminar
    3. Está provado que para as crianças é indiferente terem dois pais??? provado por quem?
      deve ser por um panasca igual a ti... rsss

      Eliminar
  14. Alguns comentários baixam o nível....São incapazes de se identificar...não tem nenhuma noção da realidade das crianças...da realidade das famílias "estruturadas", que batem e matam até ...
    Não sou a favor de procriar para essas realidades distintas...Mas será que dois homens ou duas mulheres que adotam uma criança institucionalizada não poderão ser seres humanos fantásticos cheios de Amor para dar?
    Acredito que existem...e façam muitas crianças felizes...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tem a certeza que as crianças vão ser felizes? terão força na idade em que as crianças entre elas são naturalmente "mazinhas" para suportar a diferença ? estamos a defender os "coitadinhos" dos homosexuais ou as crianças ? os homosexuais não são coitadinhos , sabem muito bem o que querem , mas é um caso deles , não coloquem terceiros - CRIANÇAS!! - NO SEU PROBLEMA DE OPÇÃO SEXUAL

      Eliminar
  15. Filhos... ou crianças... chamemos-lhes assim, "nascem naturalmente" através da germinação e fecundação derivada do acasalamento ou combinação entre fêmea e macho, ou seja: "o espermatozóide sobe o colo do útero com o "objectivo" de encontrar o óvulo para o fecundar de forma a cria-se um novo "SER" completamente diferente do óvulo e do espermatozóide que lhe deram origem, uma nova cadeia de DNA com características únicas, com sexo definido, talvez com os olhos da mãe, os cabelos do pai... mas, sem dúvida, com a sua própria personalidade, por isso, na minha opinião... apenas e só a minha opinião, tudo o que for para além disso não passa de simples adulteração dos factos, ou seja: MENTIRA! Neste Calhau que todos pisamos existem "N" de "SERES" com distúrbios hormonais, disso já todos sabemos... e muitos dos ditos "normais" o lamentam, mas os tais com distúrbios têm o mesmo direito à vida... tal e qual o tem outro qualquer "SER" nato do dito "Calhau", mas daí até tomar a dianteira na educação de quem não tem distúrbios hormonais, enfim, vai uma distância que nem o QUASAR serve como referência de medição. Que eduquem os filhos deles... ou delas, ou melhor dizendo... para ser mais concreto, os filhos dos "meios-eles ou meias-elas"... e que lhes ensinem os seus dotes de acasalamento, afinal estão no sítio certo para uma perfeita aprendizagem, e tal como o ditado o diz, "de pequenino se torce o pepino", mas quanto a filhos dos reais ELES e ELAS... enfim, tenham lá muita paciência, não lhes provoquem distúrbios... no cérebro, porque "supostamente" não têm distúrbios hormonais.

    ResponderEliminar
  16. Ainda bem que este assunto vai a referêndo, vai ser bom. Anda muito individuo que se acha vanguardista nas ideias a apoiar este tipo de adopção sob os mais diversos motivos. Olham frequentemente para a questão como um direito de, apontando falhas na familia tradicional, nas instituições entre outros, nunca pondo o interesse da criança à frente. A verdade e que hoje em dia as criancas passam mais tempo com os seus pares nas escolas do que em casa. Perguntem se, que genero de infancia e adolescencia tera alguem a crescer com o onus e gozo a que sem duvida sera sujeito pelos colegas com quem passa a grande maioria do tempo..mais tarde o sentimento de divida para com os pais adoptivos nao o fara manter o silencio ou entao gerar imensos problemas entre eles? Como em tudo, deve haver boas pessoas e mas pessoas, ainda assim o interesse da crianca e soberano e adoptar nao e um direito de ninguem e uma responsabilidade enorme e que deve trazer benficios a crianca nao acareetar um estigma que o ira marcar sempre.
    Se ser retrogrado e por o interesse da crianca e proteger o seu futuro a frente do interesse de adultos entao sim sou retrogrado. Nao tenho nada contra opcoes sexuais, ou direitos civicos como o casamento, no entanto Sujeitar futuros adultos aquilo que sera para eles um vexame ou vergonha escondida nao e para mim uma boa opcao

    ResponderEliminar
  17. cambada de errados....se tudo na natureza tem erros e nos tempos que correm mais se veem...e...esses prorrogam se até ao final... e nao usam consciencia como o humano... entao o humano nao entende com a sua consciencia que sendo erro de natureza nao tem direito a filhos???? seus errados aguentem o erro....qu os filhos tenham pais erroneos ou nao... cumprem o dever natural da vida.... castiguem so os pais que erram....cu.. nao tem direito a filho.... erradossssss
    GANDA DOMINGOOOSSS assim e que se fala

    ResponderEliminar
  18. O que me preocupa, é, ultimamente ter menos dinheiro na carteira a situação vai-se agravando e não vejo luz ao fundo do tunel para conseguir sair desta situação que se está a tornar muito complicada, esta sim, é que preocupa.
    .Desde que vi uma vaca andar de bicicleta e segurar o guiador com os cornos, para mim tudo é normal não quero saber nem tenho interesse se a criança tem dois ou mais pais, ou meia duzia de mães, desejo ter uma via menos complicada da que tenho, falta-me o pilim. ok. entendido.

    ResponderEliminar
  19. já não há pachorra para os ouvir os calimeros... sempre com a merda do "preconceito" na boca!
    epa, reclamem para o responsável máximo disto tudo, o "Criador da Natureza", Foi o gajo que inventou que para nascer um ser humano, tem que haver o truca truca entre um homem e uma mulher! Temos pena!
    Qualquer dia somos nós (que gostamos de "gajas") a ir para dentro do armário!?!?
    Isso é que era, não?

    ResponderEliminar
  20. A vida, quer animal ou vegetal, para existir, necessita de dois componentes. Masculino e Feminino. Sem eles não existe vida. Sem um esperma e um óvulo, a vida não nasce, NATURALMENTE.Se a Humanidade enveredar pelo "fabrico" humano, tudo aquilo a que chamamos NATUREZA, desaparece.Este é um novo conceito Social e Familiar, que uma minoria (não descrimino), quer impor, à sombra de um slogan, que poucos praticam "pelo bem da criança". Se uma criança, a partir do momento que consegue ver e ouvir, tem como seus educadores dois homens ou duas mulheres, com certeza que o modelo que adquiriu será o mesmo que em adulto vai seguir. Assim, nos próximos séculos, poderemos considerar que a base de qualquer sociedade que é a Família, será outra coisa qualquer. Serão agregados compostas por homossexuais e lésbicas, com filhos homossexuais e filhas lésbicas....O sexo será encarado somente pura diversão, porque o seu verdadeiro conceito desapareceu. Depois voltar-se-há a discutir, porque nascerão homens e mulheres heterossexuais, que serão uma minoria, que pretenderão impor outro tipo de sociedade, que serão apelidados de Naturalistas antiquados e desajustados da realidade... enfim voltaremos ao mesmo.

    ResponderEliminar
  21. A. Ferreira 30 de janeiro
    Desde o início do mundo, os filhos sempre tiveram um pai e uma mãe. Agora querem transformar a natureza? como se pode dar tanta importância a grupos de pessoas tão restritas? Penso que no momento que atravessamos só pode ser para esquecer os verdadeiros problemas deste país. Parabéns senhor Marinho Pinto e Miguel de Sousa Tavares!....

    ResponderEliminar
  22. essa paneleiragem de esquerda, devia-se era preocupar em trabalhar, em vez de dizerem as anormalidades que dizem, qualquer dia vamos ter um bezerro a mamar em 2 bois

    ResponderEliminar
  23. Ora, independentemente da posição do senhor Marinho Pinto, e Miguel Sousa tavares, que demonstram uma grande lucidez sobre estes assuntos, tenho a acrescentar o seguinte: Quando os macacos machos e fêmeas adoptaram o pequeno TARZAN, isto foi "perfeito" não houve "paneleiragem" nem coadoções, mas sim amor dos animais, para com uma criança Humana. E para os que não acreditam em DEUS nem em JESUS CRISTO, Deus tenha piedade de vós!
    Querem ser Gays, problema vosso; Adotar crianças...cuidado! Porque desde o princípio do mundo até ao fim do nosso tempo assim será sempre pela vontade e "REGRAS" de DEUS, Homem e Mulher darão á luz filhos e filhas. E todo o tipo de animais macho e fêmea, darão á luz filhos e filhas. Meditem bem neste assunto, porque a Opus Dei é sem dúvida uma obra Satânica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bem, é louvável a sua "interpretação" destes casos...não sei quem é; mas está muito profunda a sua visão! Obrigado.
      A Opus Gay + Opus Dei + Maçons + Iluminati, são de facto fruto da obra satânica.

      Eliminar
  24. Que futuro estarão a dar a essas crianças criadas com dois Pais ou com duas Mães, até poderão ser marginalizados nas escolas por os colegas por culpa de quem lhe impôs
    aquilo que eles não poderem escolher, será uma violação aos direitos humanos. Marinho Pinto e Sousa Tavares têm toda a razão.

    ResponderEliminar
  25. Miguel Henriques03 fevereiro, 2014 09:04

    acuda-nos meu DEUS,,,a podridão a que o mundo chegou...abençoado seja o DR. MARINHO E PINTO...vale muito mais que o seu peso em ouro...estou com V.Exª....um fraterno abraço..
    Miguel Henriques

    ResponderEliminar
  26. Boa noite. Apesar dos meus quase cinquenta anos tenho cada vez mais dificuldade em entender certas coisas e temas da atualidade. A propósito deste assunto verifiquei que um casal normal - atualmente - não significa o mesmo que eu julgava ser. Tentei encontrar uma definição evoluída, atual, inteligente para eu reaprender e, assim, ser mais culto - pelo menos aos olhos dos sábios de hoje. Descobri no youtube a resposta para as minhas dúvidas e convido-os a ver - como eu vi - e assim ficarem finalmente a saber o que é um casal normal.
    Vejam em:
    Portas Dos Fundos casal normal
    https://www.youtube.com/watch?v=cbz6EPBG09E
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  27. a questao aqui é não era a altura certa para tratar de um problema destes, com a actual conjuntura com que vivemos no nosso país, numa outra altura teria todo o gosto em ir votar esta situação...

    ResponderEliminar
  28. Eu não tenho nada contra a homossexualidade, mas acho que a sociedade ainda nao eata preparada para um passo tão grande.
    sempre ouvi dizer que o amor por uma criança nem sempre está nos pais, mas de quem lhes dá o amor.

    ResponderEliminar
  29. Eu não tenho nada contra a homossexualidade, mas acho que a sociedade ainda nao eata preparada para um passo tão grande.
    sempre ouvi dizer que o amor por uma criança nem sempre está nos pais, mas de quem lhes dá o amor.

    ResponderEliminar
  30. vendo "bem" todos temos razaõ

    ResponderEliminar
  31. No fundo se pensarmos bem, quando as pessoas se divorciam os direitos da criança ficam afectados da mesma forma. A Sociedade é que está mal como um todo, cada um pensa mais no seu umbigo e pronto.
    A subversao está em todo o lado, em todos os assuntos, em todas a defesas de uma ideia. Tudo se transorma em lobbys e andam ali a marinar, a marinar, a marinar até à exaustão de várias partes.

    Mas de facto há que pensar, e o direito das crianças? por exempo se batizamos a criança nao sabemos se ela quer?

    Quanto ao topico, é simplemente o velho problema do ovo e da galinha, a varios niveis.

    ResponderEliminar
  32. Independentemente da orientação sexual de cada um, o que está aqui em causa entre muitas coisas, também é a garantia sobre o tipo de orientação que a criança vai ter ao longo da vida. Deixem a natureza seguir o seu rumo, o "homem e mulher" faz parte desse rumo. Quanto à vontade de adoptar façam o seguinte adoptem um "TAMAGOSHI" e assim poderão alimentar, vestir, dar mimos, etc, etc,etc....e ficamos todos contentes, mesmo que haja separação ninguém sofre, nem a sociedade por ter decidido mal esta lei, nem a criança por ter sido vitima da própria sociedade......TAMAGOSHI será que a palavra está correcta...? Tenho dito.....

    ResponderEliminar
  33. eu concordo que haja homossexuais. eles que comam todos os filhos dos que os apoiam. só se perde uma casa.

    ResponderEliminar
  34. Um Homem gostar de outro ou uma mulher gostar de outra são assuntos de ordem pessoal e não de questões genéticas. Logo, respeito a liberdade de cada um para fazer esses tipo de opções. Não aceito de maneira alguma que esse direito deles se sobreponha ao direito de uma criança. E Isso que se discute. O direito a poderem adoptar ou co-adoptar. A liberdade de cada um acaba quando começa a liberdade do outro. O direito de uns acaba quando interfere com o direito dos outros. Estes casais podem amar-se muito e tem esse direito mas não podem interferir com o direito universal de cada criança ter um pai e uma mãe. Quanto ao futuro destes casais digam-me...... são todos felizes o resto da vida?, não se divorciam entre eles? Serão todos eles bons na educação e qualidade de vida que podem dar a uma criança?, de certeza, iria acontecer com estes casais o que acontece com os casais ditos normais. Uns bons e outros maus. O facto de chamarem atrasados , anormais , trogloditas, pides etc a quem não concorda com a vossa visão, não faz com que tenham mais razão.

    ResponderEliminar
  35. Poderia ser ponderado esta adoção por parte de um casal do mesmo sexo, tentando chegar a um concenso onde os interesses das criaças prevalece-se. Mantendo sempre presente a sua historia, da criança, pois é essa a sua natureza. Mas há logo há partida um grande problema. Saber quem são os casais do mesmo sexo, com mente sã, que o sabem que são pela verdadeira razão de o ser, e de futuramente poderem explicar isto a uma criança e saber quem são as bixas, maioria inflizmente, que segundo elas padecem de uma anormalidade qualquer que os fáz serem quem são, como são, e que intopem estes sim, todos os organismos disponiveis para fazer prevalecer a sua palavra que no fundo nada mais é que apenas servir os seus proprios interesses e criar uma ou duas manifestações e umas gays paredes só porque sim, porque quero e tenho direito.

    ResponderEliminar
  36. Meus caros bichonas , que vocês gostem de apanhar no rabo, isso é uma coisa. Mas agora quererem influenciar as pessoas e crianças fazendo acreditar que isso é normal, alto aí . Não nos obriguem a formar um movimento

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.