«Vara ultrapassou todos os limites! Impunidade absoluta» Paulo Morais - Portugal Glorioso

«Vara ultrapassou todos os limites! Impunidade absoluta» Paulo Morais

VARA ULTRAPASSOU TODOS OS LIMITES. IMPUNIDADE ABSOLUTA


Em Setembro de 2014, Armando Vara foi condenado a cinco anos de PRISÃO EFECTIVA por corrupção. Mas continua à SOLTA ao fim de quase 1500 DIAS. Condenado em Primeira Instância, recorreu para a o Tribunal da Relação do Porto. A Relação confirmou a decisão (muito tarde, só em 2017). Mas nada aconteceu. Vara recorreu para o Tribunal Constitucional. O Constitucional também não lhe deu razão. E também nada aconteceu. Não descansarei enquanto não for feita Justiça.



48 MESES DE IMPUNIDADE!

Em 2014, foi condenado a cinco anos de PRISÃO EFECTIVA, por corrupção. Mas continua à SOLTA. Armando Vara ludibria a Justiça. E goza: goza férias, goza com a Justiça, goza com um Estado de Direito que não se dá ao respeito. Continuaremos, a repetir este post - quinzenalmente. Até que a Justiça funcione, efectivamente.


actualização 06-01-2019

Está na Hora de o Presidente comentar o caso Vara!
Vara continua à solta. É o total gozo, desrespeito, desprezo pelo sistema de Justiça; e pelo regime democrático. Armando Vara é hoje, afinal, o maior símbolo desta democracia moribunda. Marcelo Rebelo de Sousa, que tudo comenta, tem de se pronunciar. E intervir!

Vara foi condenado em 2014 a cinco anos de prisão efectiva. Continua à solta. Ninguém o incomoda. Foi à televisão insultar os agentes da Justiça, desdenhar dos Tribunais, num tempo de antena absurdo que a TVI lhe concedeu. Não devolveu até hoje um cêntimo do que roubou à sociedade. Tem uma protecção imensa por parte de todos aqueles que ajudou a enriquecer enquanto governante e banqueiro (no BCP e na CGD).

O Processo de Vara atingiu o inimaginável. Depois de quase cinco anos em recursos (do Tribunal de primeira instância para a Relação do Porto, deste para o Tribunal Constitucional,...), a decisão que deveria levá-lo à prisão transitou em julgado no último dia 11 de Dezembro. Assim, o Ministério Público deveria ter requerido a sua prisão e Vara deveria ser detido de imediato. Mas Não!
Passou já quase um mês (bem mais do que cinco dias!) e Vara continua à solta. É o total gozo, desrespeito, desprezo pelo sistema de Justiça.

Vara passou o Natal e o Ano Novo em casa, confortável, enquanto dois milhões de portugueses são pobres por causa dos actos de corrupção que Vara (e alguns outros) praticaram. Vara veio mostrar que o nosso decadente regime democrático não se dá minimamente ao respeito. O Chefe da República tem de defender a República.

Paulo de Morais

Partilhe este artigo

Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post