Presidência Portuguesa gasta 260 mil euros em sala de imprensa vazia. Mas há mais!

Lisboa equipou um centro de imprensa vazio, desembolsou milhares de euros em bebidas e encomendou centenas de fatos. (...) Desde que assumiu as rédeas da presidência rotativa do Conselho, em Janeiro, Portugal assinou contratos no valor de centenas de milhares de euros para aquisição de equipamentos, bebidas e até roupas para eventos que dificilmente serão presenciais. (in politico.eu/)

À grande e à portuguesa 

A Presidência Portuguesa da UE em Lisboa, uma função rotativa presidida por Augusto Santos Silva até ao final de Junho, gastou 36 mil euros em bebidas, contratadas a uma empresa de vinhos, e 260 mil euros para equipar uma sala de imprensa. 

Além de 49 mil euros em fatos e camisas para fardar motoristas. 

Só que nestes meses de pandemia não há encontros de pessoas em que se beba vinhos, não há jornalistas a frequentar salas de imprensa, nem chauffeurs para conduzir políticos de toda a Europa aos Pastéis de Belém às marisqueiras. 

Será que posso pedir para me entregarem a casa as garrafas de vinho que costumo beber depois das conferências de imprensa? 
(Miguel Szymanski)

0 comentários blogger

Com tecnologia do Blogger.