«No Banco de Portugal, ninguém larga a cadeira» - PG

«No Banco de Portugal, ninguém larga a cadeira»

 ● 21/01/20

Os critérios do Governador são de banda larga. (Paulo Morais)



foto do Expresso. edição PG.

O Banco de Portugal não contestou a idoneidade de Ricardo Salgado no BES, em 2014. Nem pôs em causa a idoneidade de Isabel dos Santos e Teixeira dos Santos, no Eurobic em 2020. Nem tão pouco da Sonangol, segundo maior accionista do BCP, em 2020.

Os critérios do Governador são de banda larga.

Um Governador demasiado distraído... mas mantém o lugar, se calhar por isso mesmo. Afinal um salário de 16926.82 Euros (por mês) parece justificar qualquer distracção.

No Banco de Portugal, ninguém larga a cadeira.
Paulo de Morais

Partilhe este artigo

Post Anterior
Prev Post
Post Seguinte
Next Post