Correspondente estrangeiro arrasa EDP: "O que se passa em Portugal com a energia é gravíssimo"

Correspondente estrangeiro arrasa EDP

EDP: uma realidade que tem esmagado os portugueses, vista pelo correspondente, Miguel Szymanski:

A remodelação governamental foi forçada pela EDP com um único objectivo: remover o Secretário da Energia, Seguro Sanches. Precisamente o que Costa fez. (...) São sempre os mesmos 25 apelidos em Portugal. Eu como correspondente alemão acho estranhíssimo ouvir sempre os mesmos apelidos... sempre as mesmas famílias!

Isto é gravíssimo. Quem começou com a privatização da EDP foi António Guterres em 1997. Apresentou-a como 'o começo do capitalismo popular'. Ora, 21 anos mais tarde temos a empresa em mãos de Beijing/Estado chinês, e não de empresas privadas.

O que se passa com a EDP é gravíssimo! Isto é mais do que uma porta giratória entre a economia e a politica. Isto é um lobby fortíssimo com cinco[1] ministros de peso, todos a forçar o governo a fazer exactamente o que a EDP quer. O que a China fez, foi comprar o arco da governação em Portugal.

[1]Augusto Mateus, ministro do governo Guterres, também é membro do Conselho Supervisão EDP.

Miguel Szymanski  (RTP/Mundo Sem Muros/19Out18/Edição PG)



Luís Amado e Augusto Mateus (PS), António Mexia, Eduardo Catroga e Braga de Macedo (PSD), Celeste Cardona (CDS). Antes Ministros de Portugal, agora todos serventuários do Governo chinês!
(Paulo Morais)

Com tecnologia do Blogger.